“Há fogo estranho nas igrejas”, admite líder mundial das Assembleias de Deus

Declaração ecoa controvérsia com pastor que denunciou “fogo estranho” entre os pentecostais.


"Há fogo estranho nas igrejas", admite influente líder pentecostal

Dr. George O. Wood, pastor-presidente da convenção das Assembleias de Deus dos EUA, admitiu que existe “fogo estranho” entre os pentecostais.

Ainda ecoa nas igrejas evangélicas as recentes declarações do influente pastor John MacArthur Jr. sobre as igrejas pentecostais e neopentecostais. Ele afirmou recentemente que elas não são cristãs, classificou seus ensinamentos como heresia e rejeitou a manifestação dos dons de línguas e de cura como algo vindo de Deus.

Assim como vários líderes do segmento pentecostal, Wood, também presidente da Associação Mundial da Assembleia de Deus, respondeu a altura. Ele publicou uma carta aberta após a conferência “Fogo Estranho”, que reuniu cerca de 4.000 líderes na Califórnia, sendo transmitida em tempo real gratuitamente pela internet para cerca de 120 países.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


O encontro, organizada pelo ministério do pastor MacArthur contou com oradores famosos, como RC Sproul, Conrad Mbewe e Steve Lawson. A questão mais polêmica é quando MacArthur considera que existe uma “adoração inaceitável a Deus” entre o movimento de renovação. “O movimento de renovação como um todo abriu a porta para um erro teológico maior que qualquer outra aberração doutrinária nos dias de hoje,” acrescentou.

O debate promete esquentar em novembro, quando ele lança o livro “Strange Fire The Danger of Offending the Holy Spirit with Counterfeit Worship [Fogo Estranho: O perigo de se ofender o Espírito Santo com louvor falso]”.

Em uma das palestras de MacArthur na conferência ele fez o que chama de “Apelo aos amigos renovados”, pedindo que eles possam “discernir e serem protegidos do erro… servindo como uma fonte de verdade para as pessoas fora da Igreja”. O teólogo calvinista pediu ainda que “os membros do movimento tradicional pentecostal que amam a Cristo se manifestem contra as aberrações, as heresias, o terrível tipo de manipulação e engano que muitos no movimento renovado foram capazes de impor sobre pessoas sem conhecimento da verdade”.

Wood representa mais de 66 milhões de pentecostais no mundo. Alguns dias após ter rebatido os argumentos de MacArthur, seu documento enfrenta rejeição por parte de algumas igrejas. Mesmo assim, sua opinião é vista como muito influente na teologia pentecostal. “O Dr. MacArthur acredita que os dons miraculosos do Espírito cessaram com o fim da Era Apostólica e que os movimentos pentecostais e renovados são uma aberração teológica”, escreveu ele.

Passou então a apontar para várias passagens do Novo Testamento que embasam as crenças pentecostais nos dons do Espírito Santo, incluindo o falar em línguas (glossolalia), interpretação de línguas, profecia, curas físicas e divinas. Por fim, asseverou: “Reconheço que desde o século passado surgiram aberrações isoladas no comportamento e na doutrina dos que se identificam como pentecostais ou renovados. Mas o movimento como um todo provou ser uma força vital na evangelização mundial, o cumprimento da promessa que Jesus fez aos seus discípulos em Atos 1:8. Em nome dos 66 milhões de adeptos e mais de 360 mil igrejas da Assembleia de Deus em todo o mundo, agradeço a Deus que a fé e a vida da igreja de Atos 2 ainda estão sendo seguidas e vividas até hoje”.

Com um século de existência, a denominação Assembleias de Deus é uma das mais influentes do mundo. Embora não tenha especificado qual igreja ou denominação ele reconhece estar colocando “fogo estranho” diante do altar de Deus, a maioria dos teólogos aponta para a teologia da prosperidade, presente na maioria das igrejas neopentecostaisCom informações de Christian Post.




Deixe seu comentário!