Deputado evangélico intercedeu por mulheres de traficantes junto a ministro

Francisco Floriano admite ter levado familiares de Marcinho VP a audiência com Torquato Jardim


Deputado intercede por traficantes junto a ministro

O deputado federal Francisco Floriano (DEM/RJ) está no centro da polêmica levantada pelo ministro da justiça Torquato Jardim, que acusou o governo do Rio de Janeiro de ser influenciado por traficantes.

Foi ele o parlamentar que levou a mulher, uma irmã e um filho do traficante Márcio dos Santos Nepomuceno, o Marcinho VP, além das esposas de outros dois criminosos, para uma audiência com o ministro da Justiça, em julho deste ano.

Conforme denunciou o jornal O Globo Floriano pediu que Torquato revogasse a proibição de visitas íntimas nos presídios federais de segurança máxima, decisão tomada pelo governo federal dois meses antes. O deputado, que é pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus admitiu ao jornal que organizou a visita.

“Estive com ele (o ministro), reivindiquei e reivindicaria de novo. É um direito de cada cidadão”, minimiza o deputado, dizendo que o encontro “não teve nada de mais”.

O democrata carioca explicou que foi um pedido de pessoas da Igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias, que têm parentes presos no sistema federal. Enfatiza que a reunião com o ministro não durou “mais que quatro minutos”. Torquato ouviu a manifestação das mulheres e recomendou que procurassem a Justiça.

O deputado Floriano frisa que não conhece pessoalmente os maridos das mulheres que levou à reunião. Membro da bancada evangélica, Floriano foi um dos fundadores da Igreja Universal do Reino de Deus, do bispo Edir Macedo, no começo dos anos 1980.

Cerca de 10 anos depois participou da criação da Igreja Mundial do Poder de Deus, liderada por Valdomiro Santiago, a qual permanece ligado.




Deixe seu comentário!