MENU

Funeral de Billy Graham será em tenda similar a de sua primeira cruzada

Cerimônia foi preparada para que “o foco não esteja nele, mas sim no evangelho”


Billy Graham
Billy Graham

Billy Graham terminará da mesma forma que “começou”, sob uma grande tenda em frente a milhares de pessoas.

O porta-voz da família, Mark DeMoss, anunciou na quarta-feira à noite que o culto fúnebre será realizado na sexta-feira, 2 de março, às 12 horas. As tendas de lona branca serão montadas perto da Biblioteca Memorial Billy Graham em Charlotte, Carolina do Norte.

O caixão de Graham ficará na casa da família Graham na próxima segunda-feira e terça-feira. Neste período, as visitas estarão abertas ao público. Espera-se que milhares de pessoas passem pelo local para manifestar suas condolências.

O enterro será fechado, contando apenas com os membros da família, amigos próximos e convidados especiais. Serão 2.300 assentos na tenda principal e a programação prevê um culto de 90 minutos.

Segundo comunicou a família, o próprio Billy deixou os preparativos feitos para a cerimônia anos atrás. Ele quis assegurar que “o foco não esteja nele, mas sim no evangelho”. Seu filho, Franklin Graham, trará uma meditação bíblica, enquanto seu irmão e as três irmãs irão fazer breves homenagens a seu pai.

Catedral de lona

Quando o ministério de Billy Graham começou a ganhar proeminência, em 1949, ele realizava suas cruzadas sob uma grande tenda branca, também conhecida como a “catedral de lona”. Com o passar dos anos, os eventos reuniram muito mais gente, geralmente em parques ou estádios.

O porta-voz DeMoss explica que “A família e membros da Associação Evangelística achavam que seria apropriado realizar o funeral sob uma tenda, para lembrar a maneira como seu ministério público ficou conhecido”, disse DeMoss.

A pedido de Graham, seu caixão foi feito à mão por um preso convertido durante um programa de evangelização carcerária. Seu criador, Richard Liggett – já falecido – criou caixões para Billy e Ruth enquanto estava detido numa penitenciária do Tennesse em 2006. A escolha foi feita porque, segundo a família do evangelista, “simbolizam lindamente o perdão”.

O corpo do evangelista será enterrado ao lado de sua esposa, Ruth, que faleceu em 2007, na cripta construída junto à sua Biblioteca Memorial. Com informações CBN



Assuntos:


Deixe seu comentário!

Mais notícias