MENU

“Graças a Deus, o Estado é laico”, comemora Marina em entrevista a Caio Fábio

Candidata da Rede vem recebendo apoio de líderes evangélicos


Marina Silva e Caio Fábio
Marina Silva em entrevista a Caio Fábio. (Foto: Reprodução / Youtube)

Nesta segunda-feira (6), Marina Silva, candidata à Presidência da República nas eleições 2018 pela Rede, foi entrevistada pelo pastor Caio Fábio, seu antigo apoiador. Durante o programa Papo de Graça, apresentado por ele no Youtube, além de responder perguntas sobre vários assuntos, recebeu o apoio de diversos pastores como Ed René Kivitz.

Perto do final do programa disse estar feliz com esses apoios. “Só posso agradecer e pedir a Deus que não sejam envergonhados por minha causa aqueles que confiam em Deus”, afirmou, enquanto Caio Fábio garantiu: “não tem esse risco”.

Leia mais

Durante a oração final, Caio pediu a Deus que não seja eleito um “espinheiro”, parafraseando o texto de Juízes 9.

Ao longo de quase duas horas, através de vídeos pré-gravados, muitas pessoas participaram. Além de pastores, enviaram perguntas humoristas: Marcelo Marrom (ex-Legendários), além Rafael Portugal e Fábio Porchat – do Porta dos Fundos, que já foi processado por causa de vídeos blasfemos.

A cantora gospel Daniela Araújo reclamou dos “extremismos de esquerda e direita” nessas eleições. A resposta de Marina revelou que ela deseja “fazer uma síntese, juntando o melhor do humanismo socialista, com os ideais da Revolução Francesa e da Teologia da Libertação”.

Quando o humorista Maurício Meirelles e o pastor Neil Barreto apareceram na tela para fazerem suas perguntas, ambos questionaram Marina sobre como ela, sendo evangélica, irá governar em um Estado laico.

A resposta de Marina foi “graças a Deus, o Estado é laico”. Em seguida ressaltou: “Estado laico não é Estado ateu… Estado laico, que assegure direitos das pessoas, inclusive direito à liberdade religiosa, direito a não ter nenhuma religião, e os direitos de um modo geral”.

Ele reclamou que, enquanto era católica, até 1997, não lhe faziam essa pergunta. Lembrando que durante os 16 anos em que foi senadora, nunca apresentou projetos que fossem na contramão do Estado laico.

Caio Fábio atacou a bancada evangélica, dizendo que esses parlamentares tentam impor suas ideias, sem respeitar os que não compartilham de suas convicções.

Ao falar sobre o aborto, Marina disse que pessoalmente é contra. “No entanto, nós devemos fazer o debate”, assegurou, destacando que pretende, como presidente, propor que seja feito um plebiscito nacional sobre o tema.

Ao longo do programa de Caio Fábio a candidata citou a Bíblia diversas vezes e falou sobre suas convicções pessoais. Ao mesmo tempo, diz não querer se apresentar como uma candidata evangélica e rejeita a ideia que sua fé influenciaria suas decisões políticas.

Assista!



Assuntos: ,


Deixe seu comentário!


Mais notícias