MENU

Hamas já usou 17.000 crianças na guerra contra Israel

Instituto de Justiça de Jerusalém divulgou relatório alarmante


Crianças no Hamas
Crianças no Hamas.

Segundo um relatório do Instituto de Justiça de Jerusalém (JIJ), o grupo terrorista Hamas, que domina a Faixa de Gaza, usou aproximadamente 17.000 crianças para ajudá-las em seus esforços de guerra desde 2016.

O minucioso relato foi enviado à Corte Criminal Internacional, em Haia, junto com um pedido para que o líder do Hamas, Ismail Haniyeh, seja processado por “crimes de guerra” contra estas crianças.

O Arutz Sheva, um site de notícias israelense, informa que, no pedido, a JIJ cita depoimentos ilustrando os dois principais crimes de guerra cometidos por Haniyeh.

O primeiro é o recrutamento de menores de 15 anos para fins militares. Isso inclui usar crianças como soldados na realização de ataques terroristas. O segundo crime de Haniyeh é usar crianças como escudos humanos e alvos militares.

Em maio, o vice-ministro da Defesa, Eli Ben Dahan, deu entrevista sobre os embates violentos na fronteira entre Israel e Gaza. “[Hamas] manda crianças para a cerca da fronteira, enquanto seus líderes estão sentados em seus confortáveis ​​escritórios. O exército de Israel é mais moral do mundo, pois trabalha duro para evitar a morte delas”.

Juntamente com o uso de crianças em práticas de guerra, Haniyeh é acusado de orquestrar o uso em larga escala de tortura e assassinatos ilegais. Essas ações foram realizadas pelas forças de segurança interna do Hamas, em Gaza.

O advogado Uri Morad, do Instituto de Justiça de Jerusalém, disse que muitos depoimentos foram apresentados no pedido encaminhado à Corte Criminal Internacional.

“Todo o processo foi muito eficiente e organizado. Temos a confiança daqueles que receberam nosso pedido”, disse ele. “Acredito que este processo, apresentado por nós será tratado de forma justa e sem preconceitos”.



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias