Heavy metal atrai público para igreja em SP

São 18 anos de trabalhos e milhares de pessoas alcançadas pela Crash Church


(Foto: Renato Pizzutto)
(Foto: Renato Pizzutto)

A igreja Crash Church, fundada em 1998, tem atraído um público diferenciado: rockeiros, metaleiros e punks.

Liderada pelo pastor Antônio Carlos Batista, o ministério está instalado na Rua Marquês de Olinda, no Alto do Ipiranga, em São Paulo, e tem trabalhado com grupos alternativos que não teriam espaço nas igrejas evangélicas tradicionais.

Um dos maiores testemunhos da Crash Church é o de Ana Batista, uma integrante do movimento Terrorista Punk que em 1996 entrou na igreja armada com soco inglês e punhal para agredir o pastor.


  Psicólogo ajuda cristãos a vencer o vício da pornografia


“Eu odiava religião, queria impedir o trabalho”, disse ela em entrevista à Veja São Paulo. Ela entrou na igreja e esperou o culto acabar, porém foi impactada pela mensagem e se converteu. Quatro meses depois foi batizada e até hoje frequenta a igreja.

São histórias como a de Ana que mantém a igreja funcionando, sempre alcançando pessoas que são atraídas pelo rock e acabam encontrando a mensagem de Deus e da Salvação.

“Recebi um chamado de Deus, pedindo minha ajuda para converter os roqueiros”, conta o pastor que antes de fundar a Crash Church foi membro da igreja Renascer em Cristo.

Por falar em rock, o pastor Antônio Batista é vocalista da banda Antidemon, uma das principais no cenário white metal. Com quatro CDs gravados, o grupo já se apresentou em mais de 30 países e se prepara mostrar suas canções em Cuba, país que só recentemente passou a dar abertura para o cristianismo.




Deixe seu comentário!