TV chama Igreja Hillsong de “máquina de fazer dinheiro”

Programa investiga finanças do famoso ministério australiano


TV chama Hillsong de "máquina de fazer dinheiro"

Na Austrália todas as organizações religiosas são isentas de impostos e equiparadas a instituições de caridade. Contudo, não precisam comprovar para o governo onde investem o dinheiro que recebem.

O governo australiano já se manifestou que gostaria de rever isso, uma vez que várias dessas organizações possuem propriedades em seu nome, além de rádios e canais de TV. O debate por lá, assim como em várias outras partes do mundo, esbarra no direito constitucional de cada um ter sua religião. Toda e qualquer questão relacionada ao assunto é rapidamente classificada como “perseguição” e “censura religiosa”.

Na noite deste domingo, o canal de TV australiano Nine apresentou uma matéria investigativa no programa A Current Affair sobre a mundialmente famosa igreja Hillsong, com sede em Sydney, Austrália.


  Aula Gratuita para Você Realizar o Sonho de Tocar Piano. Assista Agora!


Prestes a completar 30 anos de existência, com o nome de Hills Christian Life Centre, em uma escola municipal em Baulkham Hills, saiu de 45 membros no primeiro ano para cerca de 20 mil hoje em dia além de dezenas milhares de seguidores em igrejas espalhadas por cidades como Melbourne, Austrália, Brisbane e Londres no Reino Unido, além de sedes na Alemanha, França, Ucrânia, Rússia, Holanda, Suécia, Estados Unidos e África do Sul. Existem ainda pequenos grupos (futuras igrejas) em diversas outras cidades, num total de 84 cultos semanais da Hillsong ao redor do planeta.

Paralelo a isso, a igreja desenvolveu um ministério de louvor que tem influenciado a música tocada nas igrejas de praticamente todo o mundo, inclusive no Brasil. Produzidos por sua própria gravadora, a Hillsong Music Australia, 40 álbuns foram lançados em duas décadas de existência, distribuídos por diferentes gravadoras em outros mercados.

Mas, como todo ministério não está livre de críticas. E o canal Nine fez um especial de gravações de cultos, entrevistou pessoas que pertencem à igreja e mostrou as finanças da Hillsong. Nos quase 15 minutos da reportagem do A Currente Affair, foi mostrada a mensagem característica da teologia da prosperidade anunciada pelos pastores-fundadores Brian e Bobbie Houston, destacando que o livro mais famoso de Brian é “You need more Money” [Você precisa de mais dinheiro]. Também questionou o fato de a liderança da igreja ser formada pelos filhos do casal, Benjamin, Laura, Joel e Sabrina Houston.

Os trechos do culto mostrado no vídeo são dos momentos de entrega de dízimos e ofertas, onde os fieis são desafiados a “usar a fé” e “dar como nunca deram antes”. Entrevistaram a ex-membro da igreja Tanya Levin, que chegou a escrever um livro denúncia em 2007 chamado “People in Glass House”, algo como “Pessoas com o telhado de vidro” sobre o que considera os abusos dos líderes da Hillsong.

Uma de suas afirmações mais contundentes é que a igreja ensina que Caim matou Abel porque Caim não queria dar o dízimo e o outro deu.

Foram divulgadas as contas da igreja apresentadas aos membros sobre o último ano fiscal (2011). A Hillsong arrecadou 28 milhões de dólares ente dízimos e ofertas, o ministério de louvor recebeu mais 7 milhões referentes a venda de CDs, DVDs e música digital. Some-se a isso 4 milhões do departamento de “Conferências e eventos” e 10 milhões referentes a “Seminário e cursos teológicos”. O total declarado é de 55 milhões de dólares anuais.

Como se trata de uma organização religiosa, com status de instituição de caridade enviou sem pagar impostos 5.5 milhões para fora da Austrália a titulo de “missões”. Segundo o canal Nine, foram apenas 144 mil dólares investidos em obras de caridade em solo australiano, na distribuição de alimentos. Em contraste, foi mostrado o ministério liderado por Bill Cruise que distribui cerca de mil refeições por dia para os sem teto em Sydney. Ele diz não concordar com os benefícios recebidos pelas igrejas e que não prestam contas.

O programa A Currente Affair não ouviu os pastores da Hillsong, mas afirma que eles conseguem se esquivar de muitos dos impostos por terem fundado o Leadership Ministries Incorporated (LMI), empresa “sem fins lucrativos” que serviria para fazer com que grande parte do dinheiro arrecadado pela família Houston, incluindo os salários dos líderes aparecesse como doações, o que os livraria de pesadas taxas do Importo de Renda.

Não é a primeira vez que a Hillsong é questionada. Em 2010 surgiram várias denúncias, incluindo que ela operava de modo irregular a empresa Gloria Jean, que produz o café da mesma marca. Na ocasião, o pastor Brian publicou uma “carta aberta” no site da igreja, fazendo uma declaração de bens e afirmando que recebe como salário 150 mil dólares da igreja e 150 mil dólares da LMI, proveniente da venda de seus livros, além de CDs e DVDs de mensagens. Com informações Mumbrella e Nine MSN.




Deixe seu comentário!