Homem é enterrado com R$ 176 mil para “agradar a Deus”

Objetivo era se livrar do inferno “na hora do juízo final".


Homem é enterrado com R$ 176 mil para "agradar a Deus"

Um servidor público de Uganda instruiu sua mulher a enterrá-lo com 200 milhões de shillings ugandenses, o equivalente a R$ 170 mil. O dinheiro, segundo noticiou o jornal Daily Monitor, seria para que ele pudesse “agradar a Deus na hora do juízo final”.

Charles Obong, de 52 anos, vinha sofrendo com uma doença e havia deixado instruções para que sua mulher Margaret depositasse todo o dinheiro no seu caixão. O objetivo de Obong seria poder pagar a Deus para que seus pecados fossem perdoados e ele fosse livre do inferno.

Embora só tenha contado à família a quais pecados se referia, pediu que seu irmão e sua irmã garantissem que seu desejo fosse cumprido pela esposa.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


O enterro foi dia 17 de dezembro e seguiu todas as instruções do falecido. Contudo, esta semana, a família decidiu exumar o corpo e o elegante caixão metálico precisou ser aberto. Todo o dinheiro foi retirado, mas a esposa não quis dizer por que mudou de ideia.

Enterrar pessoas com objetos valiosos ou dinheiro é uma tradição da etnia Langi, a qual a família pertence. O pastor ugandense Joel Agel Awio, ouvido pelo Daily Monitor, reiterou que Deus não pode ser comprado. “O preço da vida eterna foi pago com o sangue de Jesus. Se você quer que seus pecados sejam perdoados, busque isso enquanto ainda está vivo”, ensina.

 




Deixe seu comentário!

Os comentários estão desativados.