MENU

Igreja chama policiais para prender homem que lia a Bíblia em frente a templo

No local, 492 anos atrás Bíblias eram queimadas como "heresia"


Homem e policial
Homem e policial discutem em frente ao templo anglicano. (Foto: Reprodução / Youtube)

Quase 500 anos depois que o bispo de Londres queimou diante da Catedral de Saint Paul dezenas de exemplares do Novo Testamento traduzidos por William Tyndale, a igreja está mais uma vez no centro da controvérsia por impedir a leitura das Escrituras.

Um homem foi preso em frente à Saint Paul depois de ler a Bíblia em voz alta, em público. O pregador de rua lembrou ao policial que ele “não estava cometendo um crime” quando recebeu a voz de prisão.

Leia mais

Um vídeo que repercutiu muito nas redes sociais mostra um homem de barba conversando com um policial que lhe diz: “Eu não tenho problema com o que você está fazendo, mas a igreja aqui pediu para você sair da sua propriedade”.

Quando o pregador protesta e diz que irá continuar, o policial anuncia: “Então eu vou prendê-lo por perturbação da paz”.

O pregador rebate: “O Senhor me pediu para ler a Bíblia aqui. Essas pessoas precisam ouvir o Evangelho de Jesus Cristo. Você não está permitindo que elas ouçam.”

Outro vídeo surgiu algumas semanas atrás com uma situação similar, onde a polícia impedia um homem de ler a Bíblia em frente à Saint Paul. Ele lia o “Sermão da Montanha”, em Mateus capítulo 5.

Mesmo após o policial chamado para resolver o caso dizer que o acusado não estava fazendo nada que caracteriza como “perturbação do sossego”, um homem que seria segurança da catedral diz que “Nossa liderança decidiu que isso não pode acontecer e pedimos para ele sair. Só estamos cumprindo ordens”.

A Saint Paul é a principal catedral Anglicana do Reino Unido, sede do bispado. Em 1536, Wylliam Tyndale foi excomungado pela Igreja Católica por que sua tradução para o inglês foi considerada “herética”, uma vez que a única aceitável na época era a em latim. Ele foi estrangulado e queimado na fogueira. Dois anos antes, o rei Henrique VIII havia iniciado o movimento que tiraria o Reino Unido do domínio do Vaticano e tornaria a Igreja Anglicana a oficial em seu país.

Tolerância só aos esquerdistas

A ONG Barnabas Fund, que defende a liberdade religiosa em todo o mundo, fez um pedido formal ao Parlamento Britânico que permita a leitura das Escrituras em público.

“As autoridades da catedral não removeram manifestantes que vieram aqui, em 2011, num protesto de esquerdistas contra o capitalismo. Eles eram do movimento Ocupa Londres e o pastor da Saint Paul os apoiou embora tivessem montado um acampamento em frente à catedral que chegou a forçar seu fechamento”, denuncia a Barnabas em um documento oficial.

“Parece que a catedral está preparada para tolerar manifestantes de esquerda aqui fora durante meses, mas não alguém que leia pacificamente as palavras do Senhor Jesus Cristo no ‘Sermão da Montanha'”, lamenta a ONG.

Até o momento, a direção da Saint Paul não se manifestou oficialmente sobre essa situação. Com informações CBN



Assuntos: ,


Deixe seu comentário!


Mais notícias