Igreja se une para transcrever a Bíblia

Em comemoração aos 500 anos da Reforma Protestante, projeto reúne mais de 300 pessoas no Tocantins


Igreja se une para transcrever a Bíblia

Mais de 300 pessoas se reuniram para um projeto diferente: transcrever a Bíblia toda à mão. Idealizado pelo pastor Irisvan Nunes, da Igreja Assembleia de Deus Madureira da Arse 12, em Palmas, Tocantins, a ideia é repetir o feito de Martinho Lutero, que em 1517 foi responsável por traduzir as escrituras do latin para o alemão, permitindo assim, que o povo tivesse acesso ao conhecimento, até então restrito ao clero.

“Quinhentos anos atrás prevalecia o latim, que era a língua do Império e da religião oficial, que a igreja católica utilizava. Quando Lutero se depara com as dificuldades que o povo tinha de ter o conhecimento e o acesso da língua sagrada, ele percebeu que o fato da ignorância do povo em relação a Deus se dava por não ter acesso à Bíblia”, explica o pastor.

A intenção é de fazer as transcrições até a data da comemoração da Reforma Protestante em 31 de outubro. Para conseguir concluir o projeto, a igreja foi dividida em três grupos: homens, jovens e mulheres, sendo que este último também inclui as crianças. Cada um ficará responsável por uma parte da Bíblia.

Igreja transcrevendo a Bíblia
Projeto mobiliza mais de 300 membros da Igreja Evangélica AD Arse 12. (Foto: Ascom/AD Arse 12)

“Uma experiência incrível. É sempre muito bom aprender mais da Palavra, observando cada detalhe, além de ser algo que deixaremos registrado para as futuras gerações”, relata Andressa Batista, líder de jovens.

O projeto visa também que as pessoas tenham uma experiência diferente, que vai além da simples leitura. “Sabemos que o fato de transcrever a Bíblia nos dá uma condição de mergulhar no texto de uma forma aprofundada do que simplesmente a leitura,” finaliza o Irisvan.

Ao final do projeto, as folhas serão encadernadas e o livro ficará guardado no Museu das Assembleias de Deus, que será construído em Palmas.




Deixe seu comentário!