MENU

Igrejas viram centro de abrigo para muçulmanos, após terremoto na Indonésia

Ilha de Sulawesi sofre com terremoto, tsunami e erupção de vulcão


Desabrigados na Indonésia
Desabrigados na Indonésia

Na última semana de setembro, uma série de terremotos que atingiram 7.4 na escala Richter abalou a ilha indonésia de Sulawesi, seguido por um tsunami. Enquanto a população local ainda contava os mortos, o vulcão local entrou em erupção.

A sequência de desastres naturais já deixou mais de 1.500 vítimas. Minoria perseguida no maior país muçulmano do mundo – 200 milhões de habitantes – os cristãos estão abrindo as igrejas para cuidar dos sobreviventes que perderam tudo.

Leia mais

Dezenas de milhares de pessoas acabaram desabrigadas após os desastres. Um grande número de casas foi “engolido” pela terra ou desabou. Além do governo, organizações como a Cruz Vermelha criaram campos para atender os deslocados, mas não foi o suficiente.

Pastores das igrejas locais decidiram abrir as portas dos seus templos para oferecer alimentos, cuidado médico e também abrigo para todos, independentemente de religião.

De acordo com a Christianity Today, líderes evangélicos relataram que 86 igrejas em Palu, cidade mais atingida, são agora “centros de ajuda”. “A maioria dos refugiados eram muçulmanos. Estamos oferecendo apoio materialmente e psicológico”, explicam Yuberlian Padele, Ika Kulas e Set Tolage, que lideram a iniciativa.

A maioria dos prédios eclesiásticos sofrem apenas algumas rachaduras e são considerados seguros. “O pátio das igrejas tornou-se um refúgio seguro para milhares de pessoas que ainda não sabem o que fazer”, disseram eles. Além de pessoas acampadas no seu terreno e dormindo nas dependências, alguns templos estão servindo como cozinhas comunitárias, oferecendo refeições gratuitas.

Não há previsão de quando os deslocados ficarão nessa situação, uma vez que o governo não apresentou planos de reconstrução. Segundo a Cruz Vermelha da Indonésia, trata-se de uma das maiores tragédias que o país já viu, comparável ao tsunami de 2004.

A tragédia de setembro vitimou 200 cristãos que estavam no Centro de Educação e Treinamento (Pusdiklat) do Sínodo das Igrejas Protestantes. O local foi engolido pela lama e o prédio desapareceu completamente. No local, 240 pessoas, incluindo muitas crianças, realizavam um acampamento bíblico. Apenas 23 alunos sobreviveram. Segundo testemunhas, o desabamento ocorreu em segundos, sendo tragado pela terra.

Os pastores de Sulawesi estão pedindo que os cristãos do mundo todo orem pela situação enquanto eles procuram dar testemunho do evangelho em palavras e ações. Palu foi invadida por saqueadores violentos e a criminalidade está em alta. Existem milhares de pessoas sem acesso a necessidades básicas como comida, água e gás.



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!