MENU

Irã, Hezbollah e Venezuela estariam tentando influenciar eleição no Brasil

Secretário de Estado dos EUA recebeu apelo em favor de "segurança de Jair Bolsonaro"


Facada em Jair Bolsonaro
Facada em Jair Bolsonaro. (Foto: Reuters)

Após o ao atentado a faca sofrido pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL) em 6 de outubro, sugiram informações que o Mossad, serviço secreto de Israel, estaria monitorando a situação e veria a possibilidade de um novo ataque.

Após o primeiro turno, o jornalista Walid Phares, da rede norte-americana Fox News, publicou uma série de mensagens no Twitter, onde falava sobre uma tentativa de interferência dos governos do Irã e Venezuela, além do grupo terrorista Hezbollah nas eleições brasileiras.

Leia mais

Mesmo nunca tendo apresentado evidências sobre como seria essa ação estrangeira, insistia que o regime de Teerã, que sustenta o Hezbollah e dá suporte para Maduro, não queria perder a sua “influência” no Brasil.

Agora, a preocupação com a segurança de Bolsonaro chegou a um outro estágio, com o governo dos EUA sendo notificado.

A jornalista Joice Hasselmann publicou neste sábado (20) a cópia de uma carta enviada pelo deputado republicano Dana Rohrabacher ao secretário de estado americano Mike Pompeo. Nela, diz temer pela segurança de Jair Bolsonaro e pede que o governo dos EUA garanta que as eleições no Brasil sejam “livres e seguras”.

URGENTE: EUA DETECTAM AÇÕES VINDAS DO IRAN, HEZBOLLAH E VENEZUELA PARA INTERFERIR NAS ELEIÇÕES BRASILEIRAS. CONGRESSISTA, DANA ROHRABACHER, PEDE PROVIDÊNCIAS AO GOVERNO AMERICANO.

Posted by Joice Hasselmann on Saturday, October 20, 2018

Rohrabacher informa ter informações de que grupos da Venezuela, do Irã e do Hezbollah estariam tentando influenciar o processo eleitoral brasileiro e menciona o atentado sofrido por Bolsonaro.

Carta de Dana Rohrabacher a Mike Pompeo.

O gabinete do presidente Donald Trump ainda não se manifestou publicamente sobre isso.



Assuntos: , , , ,


Deixe sua opinião!