MENU

Israel agradece a Trump por decisão sobre “o regime terrorista” do Irã

Netanyahu afirma que governo iraniano planeja bombardear território israelense


Logo após o anúncio do presidente Donald Trump que os EUA estão saindo do acordo militar com o Irã e que utilizou o material divulgado pela inteligência de Israel para tomar a decisão, o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu fez uma declaração oficial.

“Israel apoia integralmente a corajosa decisão do presidente Trump de hoje, de rejeitar o desastroso acordo nuclear com o regime terrorista de Teerã. Desde o início, Israel se opôs ao acordo por que dissemos que ao invés de impedir o acesso a uma arma nuclear, o acordo pavimentava o caminho para um arsenal nuclear inteiro”, afirmou.

Leia mais

Segundo ele, o acordo assinado em 2015 não afastou a possibilidade de uma guerra no Oriente Médio, mas na verdade tornou-a mais provável. Denunciou também que “a agressão do Irã aumentou drasticamente” desde o fim das sanções.

“Essa agressão cresceu no Iraque, Líbano, Iêmen, Gaza e sobretudo na Síria, onde estabeleceu bases militares de onde pretende atacar Israel”, alertou. Lembrando que, conforme comprovam os documentos obtidos pelo serviço secreto israelense, o regime iraniano continua desenvolvendo mísseis balísticos de longo alcance, capazes de carregar bombas nucleares até diferentes partes do mundo.

“Tudo isso combinado é uma receita para o desastre. Um desastre para o nosso povo e para a paz mundial. Por isso, Israel agradece o ato histórico de Donald Trump, por sua  liderança corajosa e seu compromisso em confrontar o regime terrorista de Teerã”, destacou.

O primeiro-ministro havia denunciado esta manhã, durante sua visita ao Chipre, que Teerã “Defende de maneira aberta e diária a eliminação de Israel da face da terra e pratica  agressão absoluta contra nós”. Disse ainda que o governo iraniano vem enviando “armas muito perigosas” para à Síria ‘com o propósito específico de nos destruir’.

O presidente de Israel, Reuven Rivlin também se pronunciou. Ele disse que “a decisão tomada pelo presidente dos Estados Unidos constitui um passo importante e significativo para garantir a segurança do Estado de Israel, a segurança da região e a segurança de todo o mundo livre”.

Deixou claro que “não esquecemos nem por um momento a corrida armamentista que o Irã está conduzindo em nossas fronteiras, e acompanhamos os desenvolvimentos de perto e de maneira responsável”. Disse ainda que “A ameaça iraniana não é apenas ao Estado de Israel e, portanto, a pressão internacional é necessária na luta contra esse perigo”. Com informações de YNet News

Assista:

"Israel fully supports President Trump’s bold decision today to reject the disastrous nuclear deal with the terrorist regime in Tehran. Israel has opposed the nuclear deal from the start because we said that rather than blocking Iran’s path to a bomb, the deal actually paved Iran’s path to an entire arsenal of nuclear bombs, and this within a few years’ time. The removal of sanctions under the deal has already produced disastrous results. The deal didn’t push war further away, it actually brought it closer. The deal didn’t reduce Iran’s aggression, it dramatically increased it, and we see this across the entire Middle East. Since the deal, we’ve seen Iran’s aggression grow every day- in Iraq, in Lebanon, in Yemen, in Gaza, and most of all, in Syria, where Iran is trying to establish military bases from which to attack Israel.Despite the deal, the terrorist regime in Tehran is developing a ballistic missiles capability, ballistic missiles to carry nuclear warheads far and wide, to many parts of the world.And as we exposed last week, since the deal, Iran intensified its efforts to hide its secret nuclear weapons program.So if you leave all of this unchanged, all this combined is a recipe for disaster, a disaster for our region, a disaster for the peace of the world.This is why Israel thinks that President Trump did an historic move and this is why Israel thanks President Trump for his courageous leadership, his commitment to confront the terrorist regime in Tehran and his commitment to ensure that Iran never gets nuclear weapons, not today, not in a decade, not ever."

Posted by The Prime Minister of Israel on Tuesday, May 8, 2018



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias