MENU

Pastor João Campos lança candidatura à presidência da Câmara

Ex-presidente da bancada evangélica empunha as mesmas bandeiras de Bolsonaro


João Campos
João Campos (PRB/GO) durante sessão de discussão do processo de impeachment de Dilma. (Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

Desde que Jair Bolsonaro foi declarado presidente eleito, a movimentação política é intensa em Brasília com vistas à nova configuração não só dos ministérios, mas também no equilíbrio de forças no Congresso.

Bolsonaro já avisou que não se envolverá diretamente na sucessão da Câmara dos Deputados, mantendo a coerência de seu discurso de evitar o “toma lá, dá cá” característico das relações partidárias. Além disso, o capitão desautorizou seu partido, o PSL, de lançar candidato na disputa pelo cargo.

Leia mais

Nesta quinta-feira (22), o deputado federal João Campos (PRB/GO) confirmou que será candidato à presidência da Câmara na próxima legislatura.

Na nota em que se apresenta como candidato oficial do PRB, ele explica: “Entro na disputa à presidência da Câmara, para juntamente com o nosso presidente Jair Bolsonaro e todos os demais amigos de bancada que lutam por um Brasil melhor, possamos juntos, transformar positivamente a vida de toda a população que tanto necessita de uma política honesta e voltada aos menos favorecidos”.

Além de pastor, o goiano também é delegado e tem o apoio de duas Frente Parlamentares fortes: a Evangélica e da Segurança Pública. O deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ), atual presidente da Câmara dos Deputados, tem dito que pretende disputar a presidência da Casa por mais dois anos.

Mesmas bandeiras de Bolsonaro

Deyvid Pereira, analista político consultado pelo Gospel Prime, acredita que a estratégia do pastor poderá ser um elemento surpresa neste processo. “Rodrigo Maia está desgastado entre seus pares. Há notícias que alguns nomes fortes do DEM, como o senador Ronaldo Caiado é favorável ao nome de João Campos. Além disso, o histórico do parlamentar lhe garante um bom trânsito entre vários grupos políticos”, avalia.

O analista entende que o goiano “tem grandes chances”. “É um deputado muito respeitado e muito articulado dentro da Câmara. O presidente eleito tem dito que não quer se envolver diretamente, embora precise de alguém com ideais semelhantes”, destaca. Pereira lembra ainda que, em seus mandatos, “Campos sempre defendeu as pautas morais que ajudaram a eleger Bolsonaro. Eles empunhavam as mesmas bandeiras”.



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!