Kaká é exemplo por não se envolver em confusão dentro de campo

No final da Supercopa da Espanha jogadores e equipe técnicas do Real Madrid e da Barcelona se envolveram em uma grande confussão


Kaká é exemplo por não se envolver em confusão dentro de campo

O jogador Kaká provou mais uma vez que é um esportista diferente. Além de não frequentar as festas badaladas em companhia dos outros jogadores, ele também permaneceu longe de uma grande confusão que aconteceu entre jogadores e equipe técnica dos times Real Madrid e Barcelona durante a final da Supercopa.

No dia 17 de agosto os dois times espanhóis se enfrentaram para a decisão do campeonato, em determinado tempo do jogo, que foi vencido por 3 a 2 pelo Barcelona,  o lateral esquerdo Marcelo, do Real, aplicou uma tesoura em Fábregas e foi expulso, dando início a uma confusão generalizada. Durante as trocas de ofensas e empurrões, o técnico do Real Madrid, José Mourinho, chegou a enfiar um dedo no olho de Tito Vilanova, auxiliar técnico do time rival.

O clima de confusão tomou conta dos jogadores que passaram a se agredir física e verbalmente, mas em meio a cena de intrigas o jogador brasileiro que é evangélico permaneceu longe, apenas observando, como mostra a foto tirada pela TVE.


  Professor ensina a cantar afinado em 61 dias


Assista a confusão:

Com informações Protestante Digital




Deixe seu comentário!