Jovem que atacou Valdemiro Santiago queria ser pastor

Evangélico desde a adolescência, agressor frequentava a Assembleia de Deus


Jovem que atacou Valdemiro Santiago queria ser pastor

O jovem que atacou o apóstolo Valdemiro Santiago durante um culto da Igreja Mundial do poder de Deus no último domingo frequentava igrejas evangélicas e falava em ser pastor. A revista Veja entrevistou pessoas que conviviam com Jonathan Gomes Higino, 20 anos, que continua preso por tentativa de homicídio.

Segundo amigos de Jonathan, ele era uma pessoa pacata, que costumava frequentar igrejas evangélicas, mas que vinha apresentando sinais que estava com problemas psicológicos.



De origem humilde, o jovem morava sozinho em um barraco na periferia de Santana do Parnaíba, na Grande São Paulo. Paulo André, pastor da Igreja Assembleia de Deus frequentada pelo agressor nos últimos três anos, relata: “Ele é uma pessoa simples, mas que sempre andou limpo, bem vestido. De um tempo para cá isso mudou um pouco. Ele ficou mais desleixado e com umas conversas um pouco diferentes”.

O líder religioso notou que nos últimos meses percebeu uma mudança de comportamento do rapaz. Ele reclamava de um “pastor falso e mentiroso”, com quem precisava acertar as contas.

Hoje sabe-se que tratava de Valdemiro. “Eu sabia que ele ia de vez em quando também na Igreja Mundial do Poder de Deus, mas nunca imaginei que ele pudesse fazer uma coisa dessas. Certa vez ele me contou que tinha ido até lá e não havia gostado, que tinha se sentido ofendido”, explica Paulo André.



Em seu depoimento à polícia, Higino afirma que seria vingança, pois Santiago o havia provocado durante um culto da Mundial, em julho. Afirma que o apóstolo disse: “Vamos crucificar ele”.

O bispo Edimar dos Santos, da Assembleia de Deus Cristo Libertará, localizada no mesmo bairro, sabia que Jonatan desde a adolescência às vezes frequentava a igreja de Valdemiro. “A primeira vez que ele foi lá voltou com um carnê. Dizia que queria tirar a mãe da situação difícil em que viviam, que queria ser pastor”, destaca.



Santos explica que também notou que Jonatan mudara. “Ele estava um pouco diferente, mudado. Sempre foi um garoto simples, amigo de todo mundo aqui. Quando eu vi na televisão o que aconteceu não acreditei que ele pudesse ter uma atitude dessas. Para nós todos aqui, é um grande mistério o que aconteceu”, assevera.




Deixe seu comentário!