Julio Severo denuncia ONGs do movimento gay por mal uso de dinheiro público

Um documento com todos os dados foi elaborado por ele e divulgado na internet.


Severo denuncia ONGs do movimento gay por mal uso de verba pública

O ativista pró-família Júlio Severo publicou em seu blog um estudo que mostra o desvio de dinheiro público para organizações não governamentais (ONG) ligadas ao movimento gay. Milhões de reais estariam sendo desviados desde 2003 para essas organizações e muitas delas já foram punidas por não utilizarem esses valores para os projetos apresentados.

Para elaborar o documento que tem 23 páginas, o blogueiro contou com dados publicados em órgãos como o Tribunal de Contas, o site da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência (SDH-PR), site Transparência Brasil e das próprias ONGs que participam do esquema.

O documento recebeu o nome de “Denúncia Contra Abusos e Ilícitos do Movimento Homossexual Brasileiro” e chega a citar os nomes das ONGs e de seus dirigentes que recebem mensalmente verbas dos cofres públicos para realizar as mais diferentes atividades, desde organização de eventos, pesquisas e até passagens aéreas e hotéis para reuniões em Brasília.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Severo conseguiu fazer uma ligação entre o programa “Brasil Sem Homofobia” e as principais ONGs desse movimento que participaram junto com o Governo da criação deste programa que tem como objetivo educar e conscientizar a população sobre os direitos dos homossexuais.

Muitas das entidades que ajudaram na criação do BSH passaram a receber grandes quantidades de dinheiro repassadas por órgãos públicos como a própria Presidência através da SDH-PR. “Constata-se que o BSH serve como escoadouro de dinheiro público que beneficia um conjunto de ONGs e seus respectivos dirigentes”, escreveu Júlio Severo.

No documento notamos que muitos desses dirigentes foram processados por não conseguirem comprovar que os valores recebidos foram usados para cumprir os programas apresentados nos acordos e que mesmo com a condenação esses valores não foram devolvidos aos cofres públicos.

A grande irregularidade é que essas entidades continuam sendo financiadas pelo governo sem conseguir o maior objetivo do programa que é acabar com a violência contra homossexuais. “Quanto mais dinheiro o Estado destina às entidades que supostamente combatem a homofobia, maior é o número de casos de agressões sofridas por homossexuais”, conclui o blogueiro.

Para conferir o documento acesse: issuu.com/juliosevero/docs/den__ncia_contra_abusos_e_il__citos




Deixe seu comentário!