Batista da Lagoinha terá que indenizar homem agredido por segurança

O caso aconteceu em 2002 quando a vítima entregava folhetos de campanha eleitoral na porta da igreja


Lagoinha terá que indenizar homem agredido por segurança

A 17ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) condenou a Igreja Batista da Lagoinha (IBL) e o segurança do templo a indenizarem um homem que foi agredido em 2002 quando entregava panfletos de um candidato.

Segundo o site do TJMG, o panfleteiro terá que receber R$ 5 mil de indenização, pois a turma julgadora entendeu que o segurança da igreja agiu com desproporcionalidade diante da vítima.

A decisão retira o primeiro julgamento feito pelos desembargadores Eduardo Mariné da Cunha, Luciano Pinto e André Leite Praça, da Primeira Instância, que julgaram o pedido improcedente, já que diante das testemunhas foi o panfleteiro que agiu com violência ao ser abordado pelo segurança para que não distribuísse folhetos eleitorais na porta da igreja.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Ao que parece o panfleteiro não interrompeu sua atividade e foi levado para dentro da igreja pelo segurança. A vítima alega que um pastor chegou a ameaçá-lo, mas as testemunhas afirmaram no processo que foi o panfleteiro quem teria iniciado a violência e que o segurança só se defendeu.

A nova decisão, porém, pede para que a igreja e o segurança indenizem o homem considerando a condição econômica dos réus e a gravidade das lesões sofridas pela vítima. O valor de R$ 5 mil foi estipulado também pela obstinação do panfleteiro em permanecer na frente do templo. Para ler a sentença clique aqui.




Deixe seu comentário!