Líder evangélico convoca dia nacional de jejum e oração pelo fim da corrupção

Convocação é para que todo os cristãos se unam em intercessão dia 4 de abril


Líder evangélico convoca dia de jejum e oração pelo fim da corrupção

Em meio aos muitos protestos políticos marcados por todo o país para o dia 3 de abril, véspera do julgamento do que poderá pôr fim à operação Lava Jato, líderes evangélicos também decidiram se manifestar.

O pastor Roberto Silvado, presidente da Convenção Batista Brasileira, está convocando para um dia de jejum e oração pelo fim da corrupção no país.  Em um vídeo divulgado hoje (2), ele lembra que na quarta-feira, 4 de abril, “os juízes do nosso STF terão uma oportunidade histórica para reafirmar o combate à impunidade em nosso país”.

Ressaltou ainda que existem “sérias consequências da possibilidade do STF mudar novamente seu entendimento não permitindo mais o a prisão após condenação em 2ª instância. Isto permitirá que, de imediato, pedófilos, traficantes, estelionatários, doleiros e corruptos fiquem em liberdade”.

O líder batista acredita que “considerando a polarização social e política existente no país, esta decisão terá o potencial de provocar turbulência entre os cidadãos de nossa nação”.  Por isso, a convocação se estende a todos os cristãos brasileiros.

No texto que acompanha o vídeo que explica a campanha ele pede: “Vamos jejuar e orar na próxima quarta feira pelo futuro da nossa nação e pelos juízes do STF.  Unidos pediremos ao Deus dos céus que conceda sabedoria, entendimento e discernimento a cada um dos juízes ao declarar seu voto”.

O versículo-chave para a convocação é o de 2 Crônicas 7.14: “se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar e orar, buscar a minha face e se afastar dos seus maus caminhos, dos céus o ouvirei, perdoarei o seu pecado e curarei a sua terra.”

Silvado é pastor da Igreja Batista do Bacacheri, em Curitiba, a qual pertencem o procurador Daltan Dallagnol – que já anunciou sua participação na campanha – e a psicóloga cristã Marisa Lobo, que também sempre esteve engajada na luta contra a corrupção no país.




Deixe seu comentário!