MENU

Líderes querem 1 milhão de intercessores para “maior avivamento” da história

Fundador da JOCUM e líder da IHOP creem que oração é essencial para a evangelização mundial


Loren Cunningham e Mike Bickle
Loren Cunningham e Mike Bickle. (Foto: Getty)

Durante mais de meio século a Juventude Com uma Missão (JOCUM) mobilizou cristãos em todo o mundo para cumprir a Grande Comissão e ganharem almas para Cristo. Criada originalmente para ser uma missão de jovens, acabou se transformando em uma das maiores organizações missionárias da Terra.

Hoje possui cerca de 2.000 “bases” em 191 países, reunindo dezenas de milhares de missionários pertencentes a centenas de denominações. Além de missionários efetivos, outras 5 milhões de pessoas já passaram pela missão, envolvendo-se em programas missionários de curto prazo.

Leia mais

O fundador da JOCUM, Loren Cunningham, tinha apenas 20 anos quando recebeu uma visão de Deus. Nela, o Senhor lhe mostrou que milhões viriam a Cristo através do trabalho de jovens. Aos 82 anos de idade, Loren continua envolvido na obra. Atualmente participa de um projeto que visa levantar obreiros para traduzir a Bíblia em 639 idiomas onde ela ainda não está disponível.

Além disso, está empenhado em levantar 1 milhão de intercessores. Ciente de que não poderia alcançar esse objetivo audacioso sozinho, uniu-se a um ministério reconhecido nessa área: a Casa Internacional de Oração (IHOP), sediada em Kansas City (EUA).

Os dois ministérios têm muito em comum. Mike Bickle, fundador da IHOP, é um visionário que há décadas motiva milhares de pessoas a se tornarem intercessores em tempo integral. A IHOP espalhou sua visão pelo mundo e já conta com uma “base missionária” no Brasil, em Florianópolis.

Em setembro de 2016, as lideranças da JOCUM e da IHOP se reuniram por uma semana de intercessão em conjunto. No final daquele período, Loren Cunningham disse que era preciso dar “um passo maior”. Ele sabia que por trás de todo missionário eficaz existe uma grande equipe de intercessores.

“Você precisa sustentar [os missionários] em oração”, diz Loren. “E se você não tem um ministério de oração, acaba envolvendo-se em uma luta que você não pode vencer, pois é uma luta contra o inimigo. Você precisa do apoio da oração”.

Desde então, ele e Mike Bickle formalizaram uma parceria dos ministérios e estão se dedicando a levantar um milhão de pessoas para orarem pelos não alcançados.

Oração e ação

Diante dos obreiros das duas missões, Mike declarou. “O maior movimento missionário da história precisa ter a maior cobertura de orações da história.”

Depois de apenas alguns meses da parceria, Loren diz que é possível notar a diferença. Ele chama o movimento de oração de o “combustível espiritual” que está provocando o despertar espiritual em todo o mundo.

“No Oriente Médio, cada vez mais as pessoas estão tendo visões com Jesus”, destaca Loren.

Mencionando o crescimento na China, que reconhecidamente está vendo mais pessoas se entregar a Cristo do que qualquer outro país, Loren acredita que veremos “a maior colheita espiritual que o mundo já conheceu”. Em vários locais, o nível de perseguição aumentou também o que, paradoxalmente, é vista de uma maneira distinta por ele.

“Temos uma perseguição crescente em todo o mundo, mas essa perseguição ocorre porque o inimigo tem medo”, insiste. Tendo viajado por quase todas as nações, ele avalia: “estamos preparados para o maior despertar espiritual que o mundo já conheceu”.

Enquanto alguns cristãos vêem o cumprimento das profecias em meio a muitos acontecimentos recentes. “Literalmente milhões de pessoas foram prejudicadas por desastres naturais”, lembra. “Também temos terrorismo, são guerras e rumores de guerras no Afeganistão, no Iraque e em outros lugares. Quando começamos a entender o que Deus está fazendo… Precisamos levar a Bíblia – ou pelo menos um pouco da Palavra de Deus – para todos os lares do mundo. Quando fizermos isso, o resultado será visto nas coisas maravilhosas que Deus fará depois.” Com informações Charisma News



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias