MENU

“Há um lugar especial no inferno para quem mata um sacerdote”, afirma arcebispo

Três padres já foram mortos este ano nas Filipinas


Sócrates Villegas
Sócrates Villegas discursando.

Um importante líder da Igreja Católica nas Filipinas expressou sua tristeza após o terceiro padre ter sido assassinado no país este ano.

O arcebispo Sócrates Villegas afirmou em uma carta aos membros da Igreja que “a justiça de Deus está sobre aqueles que matam os ungidos do Senhor. Existe um lugar especial no inferno para esse tipo de assassino. O pior lugar é para aqueles que matam os sacerdotes”.

O desabafo de Villegas veio após a morte do padre Richmond Nilo, de 40 anos, da cidade de Zaragoza. No último domingo, dois homens atiraram por uma janela quatro vezes, enquanto ele subia ao altar, onde iria celebrar a missa.

Leia mais

A polícia não prendeu ninguém até agora e nega que a motivação seja ódio religioso, mas como nada foi roubado do templo, está descartada a possibilidade de ser apenas um roubo.

Guerra religiosa

Único país da Ásia com maioria cristã, as Filipinas testemunham um quadro de guerra em algumas de suas ilhas, onde os islâmicos tentam formar um país islâmico independente. Há dezenas de relatos de cristãos sendo mortos por sua fé.

Na semana anterior, na Província de Laguna, o padre Urmeneta foi violentamente agredido, mas sobreviveu.

Nos últimos meses outros dois sacerdotes foram assassinados nas Filipinas: padre Mark Ventura em 29 de abril, em Gattaran (Cagayan) e padre Marcelito Paez em 4 de dezembro de 2017 em Jaen (Nueva Ecija).

Nos últimos oito anos, de 2010 até o primeiro semestre de 2018, 125 sacerdotes foram assassinados em todo o mundo. Na maioria dos casos as mortes estavam ligadas à atuação dos religiosos junto a suas comunidades. Com informações Premier



Assuntos: , ,


Deixe sua opinião!