Magno Malta diz que CRP cometeu um crime ao cassar Marisa Lobo

Psicóloga foi cassada por demonstrar sua fé nas redes sociais.


Magno Malta faz pronunciamento em defesa de Marisa Lobo

Nesta quarta-feira (21) o Senador Magno Malta fez um discurso no plenário do Senado contra a cassação do registro profissional da psicóloga Marisa Lobo.

Na última sexta-feira (16) o Conselho Regional de Psicologia (CRP) do Paraná decidiu cassar o registro profissional da psicóloga cristã por ela supostamente impor convicções religiosas em seu consultório.

Marisa Lobo também foi acusada de tentar promover a “Cura Gay”. Marisa enfrentou o Conselho Federal de Psicologia (CFP) ao participar de audiências públicas em favor do Projeto de Decreto Legislativo 234 que torna sem efeito parte do Artigo 3º e o Artigo 4ª da Resolução nº 1 do CFP e que foi apelidado pela imprensa de “Cura Gay.


  Realize o Seu Sonho de Tocar Piano sem Sair de Casa. Comece Agora!


Durante o seu pronunciamento o senador afirmou que a atitude do CFP foi inconstitucional e “um crime jurídico”. O parlamentar prometeu que irá se empenhar para reverter esta situação.

Malta prometeu ir à instancias jurídicas para rever o direito de Marisa Lobo exercer sua profissão. Magno também lembrou que o CFP tentou cassar o registro do pastor Silas Malafaia, presidente da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo.

“O conselho nacional de psicologia cometeu um grave erro jurídico. E aqui eu quero avisá-los de que é preciso que haja uma reação jurídica. E eu o farei.”, destacou. “O conselho nacional de psicologia cometeu um crime jurídico, não erro jurídico”, disse.

Magno Malta lembrou que estamos em um país em que a constituição defende a liberdade de expressão. E que é preciso reagir em favor da psicóloga Marisa Lobo para tentar reverter a decisão do CFP.

Assista:




Deixe seu comentário!