MENU

“Maior trabalho da minha vida”, diz Dudu Azevedo sobre interpretar Jesus

“Praticar a minha fé me faz um cara melhor e ter fé em Deus aumenta o meu comprometimento com o que eu sou”


Dudu Azevedo
Dudu Azevedo interpreta Jesus Cristo na novela bíblica da Record. (Foto: Edu Moraes/Divulgação)

O ator carioca de 39 anos, Dudu Azevedo, que interpreta o personagem-título “Jesus” da nova novela da Record, disse que tem se transformado em uma pessoa melhor durante as atuações. “Jamais tive a pretensão de me imaginar vivendo Jesus”, disse ele.

Segundo o ator “é um personagem que não permite muletas, bengalas ou truques”. Dudu precisou se preparar tanto fisicamente quanto espiritualmente. Ele teve que perder seis quilos antes de começar as gravações.

Leia mais

“As coisas externas são as menos importantes, em minha opinião. Essa coisa de perder peso, eu acho interessante esteticamente, mas é só um detalhe. As transformações principais são interiores”, ele explica.

Falando sobre seu relacionamento com Cristo depois de começar a gravar a novela, ele reconhece que houve mudanças consideráveis. “Sem sombra de dúvida, estou mais próximo Dele”, reconheceu. “Praticar a minha fé me faz um cara melhor e ter fé em Deus aumenta o meu comprometimento com o que eu sou”, ele complementa.

Cenas da crucificação

Entre a gravação da via-crúcis e a crucificação, o ator explica que foi um trabalho difícil. “Mas, ao fim de cada dia, me senti muito feliz e emocionado porque a profissão do ator é de vocação e, sem dúvida alguma, é de perseverança”, disse. Entre os detalhes, Dudu especificou “a sensação térmica de 53 graus, com uma maquiagem pesada que demorou cinco horas e carregando uma cruz de 70 quilos”.

“Esse é o maior trabalho da minha vida”, assegura. Dudu conta que vem se preparando há muito tempo como pessoa pra viver tudo isso. “O preparo técnico é importante, mas o preparo humano é fundamental. Empresto muita coisa minha para esse personagem, ao mesmo tempo em que ele me transforma numa pessoa melhor”, testemunha.

O ator finaliza dizendo que as mensagens de Jesus são atemporais e que nunca vão ficar ultrapassadas. “A gente vive uma fase da humanidade em que as pessoas se tornam cada vez mais egoístas, egocêntricas. As pessoas vivem focadas em realizar os seus próprios sonhos materiais, que são tolos, muitas vezes. Acredito que a felicidade só é verdadeira e possível se for compartilhada”, concluiu. Com informações Diário da Região



Assuntos:


Deixe sua opinião!