MENU

Mais de 9 mil igrejas se reúnem para orar pelos cristãos perseguidos

DIP será nesse domingo e clamará em favor da Índia


Cristãos indianos
Mulheres cultuam em Chennai, no sul da Índia. (Foto: Reuters / Babu)

No próximo domingo (27) acontece em todo o Brasil o Domingo da Igreja Perseguida - o DIP 2018, ação promovida pela Missão Portas Abertas, organização internacional que tem por objetivo servir a Igreja Perseguida em todo o mundo. Para inscrever a sua igreja, basta fazer o cadastro

O DIP 2018 será um momento de reflexão, mas também de intercessão para que o Deus fortaleça os cristãos perseguidos a perseverarem firmes no evangelho.

Leia mais

O evento acontece no Brasil desde 1988 e foi idealizado pelo Irmão André, fundador da Portas Abertas. Seus principais objetivos são servir os cristãos perseguidos em oração e conscientizar a igreja brasileira a respeito da perseguição religiosa.

No DIP, igrejas do Brasil inteiro dispõem seus cultos ou parte deles para fazer algo em prol de quem é perseguido por amor a Cristo. De acordo com dados divulgados pela Portas Abertas, estima-se que, atualmente, cerca de 215 milhões de cristãos enfrentam algum tipo de perseguição no mundo.

Milhares de igrejas participam do DIP por entenderem que um dos papéis fundamentais que exercemos como igreja em um país livre é interceder constantemente por irmãos que não desfrutam da mesma liberdade. Esse ano, mais de nove mil igrejas erguerão o seu clamor em um único dia de oração.

Perseguidos, mas não abandonados

Nos últimos anos, a intensidade da perseguição e discriminação religiosa na Índia aumentou bastante. No país, cerca de 80% da população segue as tradições do hinduísmo, e um movimento que deseja o retorno de toda população ao hinduísmo está sendo disseminado, ele é chamado de “hinduização”.

Como resultado, o extremismo religioso cresceu muito. Nas zonas rurais e longe dos pontos turísticos, os cristãos locais enfrentam violência, isolamento social e ataques frequentes. Além disso, eles são considerados cidadãos de última classe, pois já não se encaixam no sistema de castas adotado no país – que define a posição social pelo nascimento e está diretamente ligada à religião hindu. Isso significa que homens, mulheres e crianças cristãs são menosprezados e caluniados.

De acordo com a Constituição da Índia, o país é laico e garante a liberdade de crença. Na prática, as coisas são bem diferentes. Como os vinte e nove estados indianos têm autonomia para decidir sobre questões de religião, cinco deles já adotaram a lei anticonversão, que visa oprimir aqueles que deixam o hinduísmo para seguir outra fé.

Mesmo em meio a dificuldades, existe uma igreja que persevera em seguir a Jesus. Os cristãos indianos assumem uma posição contra a opressão e continuam firmes em Cristo. Porém, eles precisam do apoio e do amor da família da fé. Se una a essa causa e ore você também pela igreja perseguida na Índia.

Acesse www.portasabertas.org.br/dip



Assuntos: ,


Deixe seu comentário!

Mais notícias