Malafaia pede boicote a Disney por defender “agenda gay”

Beijo gay em desenho animado e personagem homossexual em “A Bela e a Fera” motivaram a atitude


Malafaia pede boicote a Disney por defender "agenda gay"

O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, se manifestou pelas redes sociais contra a Disney, pedindo que os cristãos (católicos e evangélicos) façam um boicote à empresa.

O apelo veio logo após a gigante do entretenimento anunciar que seu novo filme, “A Bela e a Fera” terá um “momento gay” e ter mostrado pela primeira vez um beijo homoafetivo em seus desenhos animados.

A indignação do líder religioso contra a imposição da agenda gay pelas empresas é recorrente. No passado, ele já comandou um boicote contra a rede O Boticário por causa de comerciais com temática homossexual.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Desde ontem (1), ele vem usando suas contas oficiais no Twitter, no Youtube e no Facebook para alertar as pessoas contra a decisão da empresa que tem como público-alvo as crianças. Ele foi enfático ao bradar: “Não tem coisa mais asquerosa, mas nojenta, que erotizar crianças”.

Para Silas, existe uma série de leis que proíbem a erotização precoce e a exposição indevida de menores de idade a esse tipo de material. Ele citou, entre outras, a Constituição Brasileira, o Estatuto da Criança e do Adolescente e a Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Malafaia reiterou que é “uma covardia pular etapas” e que as crianças, quando expostas e esse tipo de material, não tem condições de discernir o que estão vendo. “Homossexualismo é comportamento”, enfatizou.

Lembrou ainda que os movimentos atuais dos ativistas são pela imposição da “Ideologia de gênero”, que tenta romper com a biologia, onde só existe masculino e feminino.

Reconhecendo que a Disney tem o direito de conduzir suas produções como achar melhor, pediu aos pais que não comprem mais produtos da Disney e cancelem os canais da Disney que porventura assinem.

“Essa é a resposta. Pais, o que está em jogo é o futuro dos seus filhos. Vamos dizer não a Disney, tem de doer no bolso deles”, sublinhou.

O material, que teve milhares de visualizações logo nas primeiras horas de sua publicação, foi bastante comentado nas redes sociais. Entre os mais de mil e quinhentos comentários na postagem original do Facebook, a maioria apoia o pastor.

Contudo, a mídia deu destaque apenas aos que ironizavam o pastor e o acusavam de lavar dinheiro.




Deixe seu comentário!

Os comentários estão desativados.