Marcos Pereira depõe à Justiça sobre ligação com o tráfico

Uma videoconferência foi feita com o religioso e o traficante Marcinho VP


Marcos Pereira depõe sobre ligação com o tráfico

O pastor Marcos Pereira, fundador da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) foi ouvido através do sistema de videoconferência pelo Tribunal de Justiça por conta das investigações que o ligam ao crime organizado do Rio de Janeiro.

Dois delegados responsáveis por etapas do inquérito aberto contra o religioso prestaram depoimentos à Justiça do Rio na última quinta-feira (7).

Os delegados Roberto Ramos da Silva e Valéria Aragão declaram que têm provas testemunhais de que Marcos Pereira atuava como espécie de “pombo-correio” de Marcinho VP, levando ordens do traficante para as comunidades, segundo o G1.


  Realize o Seu Sonho de Tocar Piano sem Sair de Casa. Comece Agora!


Na época o pastor era considerado como um mediador dos conflitos nos presídios onde fazia visitas. Além dele, que está preso por estupro no Complexo de Bangu (RJ), a Justiça também realizou uma videoconferência com Marcinho VP que está no presídio federal de Catanduvas (PR).

O teor do depoimento dos dois acusados não foi divulgado, a relação entre eles é investigada há muito tempo quando o coordenador da ONG Afroreggae, José Júnior, apresentou as primeiras denúncias contra o religioso com quem chegou a ter parcerias na mediação de conflitos.

Foi por conta dessas denúncias de relação com o tráfego, que a Polícia chegou às testemunhas que acusaram o pastor da ADUD de estupro, entre elas a esposa de um dos vice-presidentes da Assembleia de Deus dos Últimos Dias.




Deixe seu comentário!