Depoimentos apontam que Marcos Pereira realizava orgias com fiéis

O advogado da igreja garante que tudo não passa de uma armadilha contra o pastor e que uma das mulheres citadas ainda é virgem.


Depoimentos apontam que Marcos Pereira realizava orgias com fiéis

A reportagem do UOL teve acesso a trechos dos depoimentos das fiéis da igreja Assembleia de Deus dos Últimos Dias (ADUD) que estão acusando o pastor Marcos Pereira de cometer estupro. Uma delas relatou que o pastor identificou nela um “espírito de lésbica” e passou a forçá-la a manter relações com ele e participar de orgias sexuais com garotos de programa.

“Após o ato sexual, o Pastor Marcos ordenava que os participantes do ato pedissem perdão uns aos outros sobre o que havia ocorrido e que após procurassem o Ministério da Adud, na figura de um diácono, evangelista ou presbítero, que pedisse a ele também perdão, informando que foi enviado pelo pastor, porém mantivesse em segredo o que havia ocorrido”, relatou uma delas.

Outra testemunha diz que foi ameaçada por Pereira para não contar a ninguém sobre o que aconteceu entre eles dizendo coisas como: “vou acabar com a sua vida”.


  Psicólogo ajuda cristãos a vencer o vício da pornografia


O delegado Márcio Mendonça, titular da DCOD (Delegacia de Combate às Drogas), disse ao UOL que as investigações apontam que o pastor promovia orgias sexuais envolvendo homens, mulheres e menores dentro da sede da igreja em São João do Meriti.

Mendonça diz também que o pastor conseguia convencer as mulheres usando sua boa retórica e quando ela não funcionava, ele passava a usar a força. “Ele tem uma oratória fantástica e abusava de fiéis que trabalhavam como voluntários da igreja. Usava o poder do convencimento. Quando não dava certo, ele usava a força bruta. Jogava a mulher na cama e atacava”.

A Polícia acredita que o líder da ADUD chegou a abusar sexualmente de mais de 20 mulheres, já o advogado da igreja diz que as acusações foram armadas por pessoas que não gostam dele.

“É tudo mentira. Isso é invenção de pessoas que não gostam dele. Duas pessoas foram forçadas a fazerem isso [acusá-lo]. Uma menor fez um exame no IML [Instituto Médico Legal], que comprovou que ela é virgem. Ele é uma pessoa muito boa, nunca ameaçou ninguém”, disse o advogado Marcelo Patrício.

O pastor Marcos Pereira foi preso na noite desta terça-feira (7) e agora ficará detido em Bangu 2 até o dia do julgamento. Seu advogado tentará habeas-corpus para soltar o líder religioso que tem recebido o apoio e o carinho dos fiéis da igreja.




Deixe seu comentário!