MENU

Marina Silva declara apoio a Fernando Haddad

Ex-ministra do PT diz que Bolsonaro prega "ódio contra as minorias" e o chama de "pior risco iminente"


Marina Silva e Fernando Haddad
Marina Silva e Fernando Haddad. (Foto: Ricardo Moraes/Reuters)

Contrariando o discurso que manteve ao longo do primeiro turno, Marina Silva, que concorreu pela Rede este ano, declarou apoio a Fernando Haddad (PT) nesta segunda-feira (22). Ex-senadora do Acre pelo Partido dos Trabalhadores, também foi ministra do Meio Ambiente no primeiro governo de Lula, enquanto o presidenciável era Ministro da Educação.

Em 2014, Marina teve sua imagem atacada e “desconstruída” pela campanha de Dilma Rousseff e havia anunciado que não se alinharia mais ao seu ex-partido. No início da corrida eleitoral deste ano chegou a comparar Haddad com Dilma e apontou os “perigos” de um mero indicado, levar o Brasil para um “poço sem fundo”.

Leia mais

Contudo, diante da possibilidade real de Jair Bolsonaro (PSL) ser eleito no domingo (28), conforme indicam as pesquisas, ela decidiu seguir Ciro Gomes (PDT) e declarar “apoio crítico”. O termo é um tanto vago e ela não explicou o que pensa, especialmente porque seu partido tem apenas um deputado federal e poderá se extinguir por não ter ultrapassado a cláusula de desempenho.

Após o primeiro turno, a Rede Sustentabilidade recomendou aos filiados que não votem em Jair Bolsonaro (PSL), mas não manifestou apoio a Haddad.

Na nota desta segunda-feira, Marina justificou seu voto em Haddad porque o petista “não prega a extinção dos direitos”, nem a repressão aos movimentos.

“É um engano pensar que a invocação ao nome de Deus pela campanha de Bolsonaro tem o objetivo de fazer o sistema político retornar aos fundamentos éticos orientados pela fé cristã que são tão presentes em toda a cultura ocidental. A pregação de ódio contra as minorias frágeis, a opção por um sistema econômico que nega direitos e um sistema social que premia a injustiça, faz da campanha de Bolsonaro um passo adiante na degradação da natureza, da coesão social e da civilização”, enfatiza a nota assinada por ela.



Assuntos: , , ,


Deixe sua opinião!

shopping