Marina cita a Bíblia ao pedir investigações sobre a corrupção na Petrobras

A ex-senadora não quis acusar Dilma Rousseff diretamente pelo esquema, mas culpou o governo do PT


Foto: Alice Vergueiro / Futura Press
Foto: Alice Vergueiro / Futura Press

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, foi questionada por jornalistas sobre as denúncias de corrupção na Petrobras e ela respondeu criticando o PT, mas poupando Dilma Rousseff da responsabilidade direta sobre os pagamentos de propinas.



Parafraseando a Bíblia, a ex-senadora afirmou que “conhecereis a verdade e ela te libertará” apoiando a investigação para apontar os participantes do esquema. A lista dada pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa aponta que até mesmo Eduardo Campos, quando governador de Pernambuco, participou do esquema.

Marina disse que as investigações devem ser feitas a todo rigor, “doa a quem doer” lembrando que a Polícia Federal consegue realizar o trabalho da mesma forma que conseguiu desbaratar quadrilhas na Amazônia quando ela era ministra do Meio Ambiente, conseguindo assim reduzir o desmatamento da região.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Para a candidata a corrupção na estatal é culpa do “atual governo” que é “conivente” com os supostos desmandos da Petrobras. “A presidente tem responsabilidade política. Eu não seria leviana de levar o caso pessoalmente”.



Segundo Costa participaram do esquema de corrupção um ministro, três governadores (incluindo Campos morto em um acidente aéreo no começo de agosto), seis senadores e pelo menos 25 deputados federais que teriam sido beneficiados com pagamentos de propinas vindos de contratos com fornecedores da Petrobras.




Deixe seu comentário!