MENU

Menino sobrevive a espeto de 15 centímetros no crânio: “milagre”

Evangélica, mãe diz que orou e confiou no livramento de Deus


Xavier Cunningham
Xavier Cunningham no hospital. (Foto: Shannon Miller)

A família do menino Xavier Cunningham, 10 anos, está agradecendo a Deus pelo fato de ele ter sobrevivido a um acidente que poderia ser fatal. “Somente Deus poderia ter cuidado para que as coisas acontecessem de uma maneira que ele ficasse a salvo. Realmente foi um milagre”, afirmou sua mãe, Shannon Miller.

As despesas médicas com o tratamento já chegaram a US $ 200 mil e a família está fazendo uma campanha de arrecadação online. Apesar das horas de tensão, todos estão confiantes na plena recuperação.

Leia mais

Espeto atravessado no crânio de Xavier. (Foto: Reprodução / Youtube)

Shannon relata à NBC que o menino estava brincando com alguns amigos em um campinho atrás da casa da família quando acharam um espeto para churrasco deitado na grama e o colocaram cravado na grama para que que ninguém pisasse nele e se machucasse. Horas depois, eles subiram na casa da árvore do vizinho. Contudo, havia um grande ninho de vespas no local.

Ao ser picado, ele tentou escapar dos insetos e caiu da casa na árvore. Lamentavelmente, com o rosto em cima do espeto de metal com cerca de 30 centímetros. Levado às pressas para o hospital de Harrisonville, no Missouri (EUA), os médicos constataram que o objeto de 15 centímetros atravessou na cabeça da criança.

Evangélicos, os familiares começaram a orar desde o momento do acidente, pois Xavier gritava que estava morrendo. “Eu disse: Senhor, não importa o que aconteça, eu sei que tens um plano”, testemunha a mãe, que confiou no livramento de Deus.

O médico Koji Ebersole, que analisou a trajetória do espeto no rosto do menino ficou “espantado” que Xavier tenha sobrevivido a uma lesão tão séria.

O vídeo divulgado no Youtube mostra que o espeto não atingiu os olhos, o cérebro, a medula nem os vasos sanguíneos da criança, o que lhe deixou apenas com uma cicatriz no rosto. Dependendo da evolução dele, é possível que ele fique totalmente sem sequelas.

“Não podia ter entrado num local melhor. A chance de um espeto penetrar 15 centímetros no rosto e não atingir nenhum órgão vital era de uma em um milhão”, explicou o doutor Ebersole. Para o médico, a recuperação do rapaz é, de fato, “milagrosa”.



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!

Mais notícias