Missionários testemunham 450 mortos ressuscitados em Moçambique

Casal relata como Deus está operando milagres na África


Missionários testemunham 450 mortos ressuscitados em Moçambique

Em 1997, o casal de missionários Heidi e Rolland Baker fizeram parte do movimento da “Bênção de Toronto”, muito popular no Canadá. Eles buscavam um avivamento pessoal e testemunham que tiveram uma poderosa visitação de Deus.

O que aconteceu com Heidi ela descreve como “extraordinário”, pois estava tão desesperada pelo toque de Deus que, em meio a uma mensagem de Randy Clark, correu até o altar da igreja, ajoelhou-se, levantou as mãos e começou a gritar desesperada. O pastor Clark viu o que o Espírito Santo estava fazendo nela e profetizou: “Deus quer saber se você quer a nação de Moçambique?” Ela respondeu em voz alta: “Sim!”

Ela relata que sentiu “o fogo de Deus” correndo por dentro de seu corpo “como um raio”.  “Eu tremia e clamava gritando durante sete dias e sete noites depois disso. Senti a presença de Deus de uma maneira tão intensa que fiquei incapacitada. Não conseguia andar, falar nem me mover… muitas pessoas riam, mas para mim não havia nada de engraçado nisso. Foi um tempo poderoso e santo”, lembra.

O casal Baker recebeu outra profecia naqueles dias sobre Moçambique, um país que estava devastado pela guerra: “os cegos verão, os surdos ouvirão, os aleijados andarão, os mudos falarão, os mortos ressuscitarão e as multidões virão a Jesus”.

Eles creram, mesmo que pareciam coisas impossíveis. Chegando em Moçambique, na época uma das nações mais pobres da terra, ela conta que literalmente “saia na rua procurando por todos os cegos que eu conseguisse achar”.

E afirma: “Eles eram bem fáceis de encontrar. Devo ter orado por 20 cegos, e nenhum deles enxergou. Mas eu continuei orando e lembrando das palavras proféticas que o Espírito Santo colocou em meu coração. Havia uma presença tão poderosa do Espírito Santo quando as recebi que eu dizia 1Eu não vou desistir. Um dia eles vão ver’”.

Isso de fato levou algum tempo, mas eles viram as promessas se tornar realidade. Através deles, cegos começaram a ver, surdos começaram a ouvir e aleijados começaram a andar.

Conforme atesta Candy Gunther Brown, que estava naquela região, há vários relatos de pessoas sobre curas milagrosas, a multiplicação sobrenatural de comida e ressurreições de mortos. “Isso gerou um grande crescimento da igreja em áreas predominantemente muçulmanas de um dos países mais pobres do mundo”, escreveu ela.

Nas cruzadas promovidas pelo casal de missionários, eles alcançaram centenas de órfãos, algo muito comum no país após tantos anos de guerra.

Outro a testificar do impacto causado por Heidi Baker é Tim Stafford, jornalista da revista Christianity Today. Ele registrou em reportagens como a missionária orava pelos deficientes auditivos serem curados.

O pastor Randy Clark, que trabalhou muito perto do ministério dos Baker, conta que “desde que eles foram tocados por Deus em Toronto, durante o avivamento, ganharam cerca de 1 milhão de pessoas para Jesus. Iniciaram quase 10 mil igrejas e colecionam testemunhos de 450 pessoas ressuscitadas”. Províncias inteiras foram transformadas pelo Evangelho, em Moçambique e regiões antes conhecidas como muçulmanas são agora consideradas cristãs.

Com milhares de igrejas e multidões de convertidos, Heidi está reproduzindo um padrão visto na igreja primitiva e nas narrativas missionárias do século XIX, onde curas e outras ocorrências milagrosas acompanharam a pregação evangelística e foram prelúdios para o rápido crescimento da igreja. Com informações Charisma News




Deixe seu comentário!