Motorista para e impede evangelismo em ônibus

O impasse iniciou quando o homem começou a falar sobre religião com as pessoas que viajavam


Motorista para e impede evangelismo em ônibus

Um homem que pregava a palavra de Deus no interior de um ônibus, no Distrito Federal, foi impedido pelo motorista do veículo no último domingo (5). A confusão iniciou após a interrupção da viagem e pedido para que o religioso deixasse o ônibus. Os passageiros não concordaram com a ação do motorista e após quase meia hora de “negociação”, a empresa enviou outro funcionário ao local para dar prosseguimento a viagem. Não houve registro de boletim de ocorrência.

Segundo o G1, o impasse iniciou quando o homem (que faz “stand-up comedy” nos ônibus da região) começou a falar sobre religião com as pessoas que viajavam. Irritado, o motorista estacionou em um posto policial do Lago Sul e pediu auxílio à equipe de policiais militares.



Cenas gravadas por outro passageiro exibem o motorista e o humorista saindo do veículo para conversar com os policiais. De acordo com a PM, os militares não podiam tomar nenhuma atitude, já que a conduta do passageiro não era ilegal.

Aparentemente conformado o motorista retornou ao ônibus e seguiu viagem, mas em seguida, parou novamente. A PM relatou que o funcionário disse aos policiais que “estava se sentindo ameaçado pelos passageiros” por ter parado o trajeto. A Pioneira teve de enviar um outro motorista para encerrar o percurso.

Em postagem numa rede social, o homem que entrou em conflito com o motorista identificou o fato como “uma situação bem desagradável”. “O talento que Deus me deu é de sobra. Mas que Deus tenha misericórdia desse motorista e faça justiça”, comentou.



Motorista seguiu normativa

À polícia, o motorista informou que estava “cumprindo orientações” e que, pelas normas da Pioneira, não podia autorizar qualquer tipo de perturbação dentro do veículo.



A associação que representa as viações do DF reafirmou a regra, e disse que a norma evita constrangimento a pessoas que usam o tempo de trajeto para estudar, ou mesmo que estejam indispostas. A regra é válida também para ambulantes, pedintes, músicos, artistas ou religiosos de qualquer denominação e, de acordo com a associação, não tem caráter preconceituoso.

De acordo com a Mobilidade, as regras vigentes estão listadas no Código Disciplinar Unificado do Sistema de Transporte Coletivo, publicado no Diário Oficial do DF em 2002.




Deixe seu comentário!