Número de LGBTs na política brasileira é crescente

Jogador trans Tifanny poderá concorrer a deputado federal


Tifanny
Tifanny

Nascido Rodrigo Pereira de Abreu, o jogador de vôlei defendeu times na Superliga masculina B, então chamada Liga Nacional. Porém, há cinco anos fez cirurgia de mudança de sexo. Em 2016 voltou a jogar, desta vez na Superliga Feminina, usando seu novo nome: Tifanny.

Ele se tornou o primeiro atleta transexual a atuar na Superliga feminina, pelo Bauru, do interior de São Paulo. Sempre cercado de polêmica Tifanny leva uma grande vantagem em relação às suas companheiras de quadra, tendo a maior média de pontos por partida. Foram, 308 pontos em 14 partidas disputadas.

Ontem, assinou contrato com o novo time do Sesi Vôlei Bauru e anunciou que irá permanecer na equipe para a temporada 2018/2019.

Mas sua carreira esportiva poderá ser encurtada após as eleições de outubro. Considerado o destaque da Superliga Feminina, Tifanny Abreu anunciou que filiou-se ao MDB e poderá concorrer a deputado federal por São Paulo.

A decisão vinha sendo mantida em segredo pelos emedebistas, que optaram por deixar o atleta ingressar na legenda no último dia do prazo da Justiça Eleitoral. Se eleito, será o primeiro parlamentar transexual no Congresso.

Políticos trans

A visibilidade dos transexuais cresceu na política. Segundo a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Transexuais e Travestis (ABGLT), nas eleições de 2012, 31 travestis e trans concorreram no país.

Já em 2016, o levantamento feito pela Antra (Associação Nacional de Travestis e Transexuais) indica que o número quase triplicou, com um total de 84 candidatos disputando uma vaga nas Câmaras e prefeituras do Brasil. A tendência é que o número volte a aumentar na disputa deste ano.

Nas últimas eleições, as candidaturas trans ocorreram por 26 partidos, sendo que o PSOL foi o partido com maior número de candidatos: 15. Foram eleitos 26 candidatos LGBTs (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transexuais e Travestis) ou que apoiam as demandas dessa parcela da população. Vinte e cinco vereadores e prefeito em Itapecerica (MG). Com informações de Estadão




Deixe seu comentário!