Outra drag queen, outra escola, mesma ideologia de gênero

Apresentação no Rio Grande do Sul repete situação de escola na Bahia


Outra drag queen, outra escola, mesma ideologia de gênero

Não é a primeira denúncia do tipo. O youtuber Rafael Silva Oliveira, mais conhecido como Rafinha BK, publicou um vídeo gravado no Colégio Municipal Pelotense, em Pelotas (RS).

Nele, fica claro a doutrinação ideológica dos alunos durante o “3º Encontro Sobre Gênero, Diversidade e Educação”, que fazia parte da Semana da Diversidade, organizada pela prefeitura municipal, e focada no ensino da ideologia de gênero.

Realizado durante o horário normal de aula, os estudantes disseram ao youtuber que foram obrigados a comparecer às palestras. Quem não participassem do evento, “ganhava falta”. Os assuntos abordados também seriam cobrados em um trabalho no final do bimestre. “Um deles me contou que a palestra iria compor a nota de Educação Física”, explica Rafinha.

Em entrevista à Gazeta do Povo, o autor das filmagens conta que “A palestra teve uma apresentação sensual, uma performance de duas mulheres e um rapaz, que ficavam se retorcendo no palco”.

“Em outra palestra, uma mulher disse ter o sexo imposto pelo médico quando nasceu e que no decorrer da vida foi se descobrindo homem. As informações apresentadas não tinham base científica alguma, eram só teses. O objetivo era doutrinar na questão de gênero. Uma drag queen também deu uma palestra, defendendo ‘direitos humanos’ e inclusive atacando o deputado Bolsonaro”, acrescentou.

No vídeo o diretor do colégio, Arthur da Silva Katrein, nega a obrigatoriedade de participação no evento. “Com certeza não. Nenhum aluno foi obrigado a vir”, insiste. Após a divulgação do vídeo, alguns alunos disseram que não foram obrigados a comparecer, mas Rafinha explica que eles eram parte da militância que organizou a apresentação.

“Vários relatos colhidos na hora mostram que quem não fosse iria para a direção”, reitera o youtuber.

A apresentação no Rio Grande do Sul repete situação semelhante à da Bahia onde uma drag queen fez uma performance no Colégio Estadual Odorico Tavares, em Salvador (BA) onde dançou e foi se despindo até ficar com apenas um collant e um espécie de biquíni. Sua dança sensual diante dos alunos foi filmada e postada nas redes sociais.

Os dois casos levantam o debate sobre os limites na erotização de crianças no Brasil, ao mesmo tempo que o Ministério da Educação divulga a nova Base Nacional Comum Curricular, tentando tirar o tema ideologia de gênero, incluída no programa pelo governo do Partido dos Trabalhadores.

Assista o youtuber:

DENÚNCIA! Fui até Pelotas, para denunciar doutrinação LGBT (IDEOLOGIA DE GÊNERO) dentro da escola pública Municipal Pelotense. Alunos eram obrigados a comparecerem na palestra que falava sobre "identidade de gênero" com direito a apresentação de Drag Queen. Curta Bk tuberE faremos a nossa voz valer a pena!

Posted by Bk tuber on Thursday, November 30, 2017




Deixe seu comentário!