8/06/2015 - 12:30

Cristofobia: Parada Gay tem transsexual seminu crucificado

Protesto com representação de Cristo virou alvo de críticas nas redes sociais.


Cristofobia: Parada Gay tem transsexual seminu crucificado Parada Gay tem transexual seminu crucificado

A imagem de um protesto de um transexual na cruz, representando Jesus Cristo, durante a 19ª edição da Parada do Orgulho LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) de São Paulo, que aconteceu na tarde do último domingo (7) no centro da cidade, causou revolta nas redes sociais.

Com aproximadamente 20 mil pessoas, de acordo com a estimativa da Polícia Militar, a parada gay teve como alvo lideranças evangélicas e ataques a símbolos religiosos na avenida paulista. Manifestantes exibiam cartazes contra Silas Malafaia e Marco Feliciano, além de criticar a postura da igreja diante do comportamento homossexual.

Nas redes sociais cristãos comentaram a imagem do transexual que trazia os dizeres “Basta de Homofobia” em forma de placa sobre a cruz, semelhante a que foi pendurada na cruz de Cristo com os dizeres “Jesus Nazareno (ou, de Nazaré), Rei dos Judeus”.

Para o deputado Marco Feliciano (PSC/SP), líder da Igreja Assembleia de Deus Catedral do Avivamento, a imagem é uma “blasfêmia”. Nas redes sociais o parlamentar questionou se é permitido profanar a fé ou debochar de símbolos sagrados.

Além disso, Feliciano questionou o uso de dinheiro público em um evento que incentiva o preconceito religioso. No carro de trio elétrico que carregava o transexual, um cartaz exibia o patrocínio da Caixa, Prefeitura de São Paulo, Governo Federal e Petrobras.

O senador Magno Malta (PR-ES) também criticou a imagem através da sua página no Facebook, e criticou o desrespeito as crenças religiosas com uso de dinheiro público. O político questionou o patrocínio das estatais, da prefeitura de São Paulo e do Governo Federal ao evento.

“Não estamos dormindo, esta aberração não passará em branco e vou exigir respeito com nossa crença e também explicações de um Estado laico patrocinar esta cena religiosa, agressiva e que estarreceu o Brasil”, prometeu Magno Malta.

O protesto foi feito pelo transexual Viviany Beleboni, que é considerado musa transex. Segundo informou o transexual, sua intenção era chamar a atenção para o sofrimento que passam os LGBTs de todo o país.