26/09/2013 - 15:38

PROS: Novo partido nasce evangélico e apoia Dilma Rousseff

PROS quer defender os “temas evangélicos”


PROS: Novo partido nasce evangélico e apoia Dilma Rousseff Novo partido nasce evangélico e apoia Dilma Rousseff

Partido da República e Ordem Social (PROS) é o nome da 31° legenda política do País. Com sua aprovação pelo Tribunal Superior Eleitoral ontem (24), concorrerá com o número 90 nas urnas a partir de 2014.

Vendedor por profissão e ex-vereador de Planaltina (GO), seu fundador e presidente é o evangélico Eurípedes Júnior. Sua mãe, Aparecida, é pastora. Já passou por cinco partidos antes. Seu nome político é ‘Júnior Sintético’. Eleito em 2008 para vereador (pelo PSL), teve 3.093 votos. Em 2010, concorreu pelo PRP de Goiás de a deputado estadual, mas não se elegeu.

Entre as primeiras declarações como líder partidário usou um tom “neutro” ao firmar que uma possível adesão à Frente Parlamentar Evangélica será “decidida após reunião da nossa bancada”. Um dos líderes do partido explica que num primeiro momento, a sigla não fará parte da bancada evangélica. Contudo, se posicionará favorável aos “temas evangélicos”, incluindo aborto, eutanásia e a homofobia.

Pensando grande, já anunciou a filiação do ex-jogador Marcelinho Carioca para concorrer a deputado estadual por São Paulo em 2014. “Estamos conversando”, disse Marcelinho que também é evangélico. Ele pode ajudar a trazer para a nova legenda o ex-jogador Romário (sem partido), que deseja concorrer a governador do Rio.

Nesta quarta-feira (25) ocorreu um café da manhã na casa de Salvador Zimbaldi (PDT-SP). Cerca de 20 deputados interessados no PROS, estavam presentes, incluindo Romário.

O PROS deverá integrar a base de apoio do governo Dilma Rousseff no Congresso. Ele participou de reuniões no Palácio do Planalto, na segunda-feira (23). “Se fomos chamados no Planalto é porque já estamos no governo”, disse um dos fundadores da sigla. “O posicionamento do partido será de alinhamento ao governo”, esclarece.

Uma de suas principais bandeiras é defender a redução dos impostos. Extraoficialmente, o PROS acredita na filiação de 20 a 30 deputados federais. Contudo, o número deve ser bem menor. Afinal, a maioria dos parlamentares que desejam mudar de sigla podem ir para o Solidariedade, partido criado pelo deputado Paulinho da Força Sindical ou Rede Sustentabilidade, da ex-senadora Marina Silva.

No Senado, sua expectativa é ter dois nomes. Para a eleição de 2014, deverá lançar em vários Estados candidatos a governadores, senadores e deputados federais e estaduais. Com informações MSN e Último Segundo.