MENU

Pastor Andrew Brunson é libertado da prisão na Turquia

Durante o julgamento, o líder evangélico disse apenas; "Sou inocente. Eu amo a Jesus"


Associated Press

Andrew Brunson, pastor americano detido na Turquia desde 2016, foi libertado nesta sexta-feira (12). O tribunal turco o inocentou das acusações de “terrorismo”, uma vez que não havia provas.

O líder evangélico estava em prisão domiciliar desde julho por questões de saúde.

A decisão encerrou um impasse diplomático entre os EUA e a Turquia, que começou após a prisão de Brunson em outubro de 2016. O pastor de 50 anos foi detido pelo governo turco como parte de uma ação maciça de tentar calar os opositores do presidente Erdogan após o golpe fracassado.

Leia mais

Brunson fora condenado a três anos e um mês de prisão pela condenação e foi solto após cumprir dois anos de detenção. Ele se apresentou ao tribunal em Izmir (antiga Esmirna) para sua quarta audiência.

Limitou-se a dizer “Sou inocente. Eu amo Jesus. Eu amo a Turquia”.  As novas testemunhas apresentadas pela promotoria afirmaram não conhecer o pastor. O teor político do julgamento vinha sendo denunciado pela Casa Branca.

O presidente Donald Trump manifestou-se várias vezes sobre o caso, exigindo que Brunson fosse libertado. Com a recusa da Turquia, os americanos impuseram sanções econômicas graves, que derrubaram a lira turca.

Tendo servido por duas décadas como pastor na pequena Igreja da Ressurreição em Izmir, o pastor disse nos julgamentos que estava sendo perseguido apenas por pregar o evangelho e sempre negou qualquer envolvimento com grupos políticos.

O governo Trump voltou a mostrar compromisso com a liberdade religiosa, uma de suas promessas de campanha. Em maio, conseguiu a libertação de missionários presos na Coreia do Norte.

A caminho de casa

Na noite desta sexta-feira, Brunson partiu em um avião militar para a base americana de Ramstein, na Alemanha. ele deverá permanecer um dia em solo alemão antes de viajar aos Estados Unidos.

Pelo Twitter, o presidente Trump declarou esperar que o pastor Brunson possa “voltar para casa em breve”. Ele tuitou: “Meus pensamentos e orações estão com o Pastor Brunson, e esperamos tê-lo em segurança de volta para casa em breve!”. Também disse que estava “trabalhando muito duro” no caso.



Assuntos: ,


Deixe sua opinião!