Pastor anglicano pede orações para que o príncipe George seja gay

Líder religioso acredita que isso poderá influenciar na aceitação do casamento gay pela Igreja


Pastor pede orações para que George seja gay

Um pastor da Igreja Anglicana, religião oficial do Reino Unido está pedindo orações para que o príncipe George da Inglaterra, que tem apenas 4 anos seja homossexual.

Como o menino é o terceiro na linha de sucessão ao trono, e um dia poderá ser rei, Kelvin Holdsworth, que lidera a Catedral de Glasgow, na Escócia, diz que um gay na família real poderá ajudar na aceitação do casamento gay.

Holdsworth que é uma figura prominente da Igreja Episcopal escocesa, fez o pedido em seu blog pessoal e vem sendo duramente criticado.

Segundo ele, para que Igreja aceite o casamento homossexual, uma “opção é fazer orações, na privacidade de seus corações (ou, em público, caso tenham coragem), para que o Senhor abençoe o príncipe George com o amor, quando crescer, de um jovem cavalheiro”.

O texto diz ainda que “Um casamento real [gay] pode ajudar a solucionar as coisas de maneira incrivelmente fácil, embora tenhamos de esperar uns 25 anos para que isso aconteça”.

A questão do casamento homoafetivo vem dividindo a Igreja anglicana há décadas. Com 80 milhões de seguidores em todo o mundo, em alguns países, como na Escócia, isso é aceito, ao contrário de sede inglesa e nos países africanos.

Como era esperado, essa sugestão do pastor foi recebida com indignação. Gavin Ashenden, que foi capelão da rainha Elizabeth II, bisavó de George, afirmou que tal proposta é “desagradável e desestabilizadora. Equivale a uma maldição”.

Para o pastor aposentado, ainda que “as expectativas de todos é que George reine um dia e tenha um herdeiro biológico com uma mulher a quem ame”. O pedido de Holdsworth seria “o equivalente teológico da maldição de uma fada malvada nos contos infantis”. Com informações The Times




Deixe seu comentário!