Pastor e Deputado, Marco Feliciano cria polêmicas e revoltas no twitter

As mensagens do pastor durante toda essa semana gerou uma série de respostas contrárias e acusações de racismo e homofobia


Marco Feliciano cria polêmicas e revoltas no twitter

Essa semana o pastor e deputado federal Marco Feliciano se envolveu com uma série de polêmicas devido as suas mensagens no Twitter.

Tudo começou quando ele respondeu a dois pregadores que questionavam o convite que Marco Feliciano teria recebido para pregar em Belém durante as festividades do centenário das Assembleias de Deus. Em respostas aos dois irmãos ele escreveu: “Só avisando que meu nome não é osso pra ficar na boca de cachorro.”




Diante da repercussão dessa mensagem os internautas começaram a escrever postagens com a hashtag #marcofelicianofacts que chegou ao posto das palavras mais comentadas no microblog escrevendo várias piadas atribuídas ao pastor do Ministério Tempo de Avivamento.

Na noite desta quarta-feira, 30, o pastor voltou a criar revolta nos usuários ao afirmar que os africanos descendem de um ancestral amaldiçoado por Noé. “Sobre o continente africano repousa a maldição do paganismo, ocultismo, misérias, doenças oriundas de lá: ebola, aids. Fome… Etc”.



Assim que postada, suas mensagens consideradas pelos seus seguidores como racistas geraram respostas nada favoráveis, dezenas de twitters responderam ao pastor o acusando de racismo e homofobia.

Não suportando as críticas Marco Feliciano decidiu sair do twitter. “Peço desculpas aos milhares de seguidores, afinal vieram ao meu socorro e apoio, mas q não merecem ler esses ataques descabidos q vem de pessoas tristes q vivem de desgraçar a vida alheia, e seus frutos são podres. Um abraço e fiquem na paz. Meu protesto será o silencio. Adeus (sic)”.

Apesar da ameaça o perfil do deputado que tem mais de 27 mil seguidores ainda está ativo.

Fonte: Gospel Prime




Deixe seu comentário!