Pastor iraniano pode ser executado por não negar a Cristo

Ele teve duas chances para voltar ao Islã, nesta quarta-feira será sua última chance


Pastor iraniano pode ser executado por não negar a Cristo

Nesta quarta-feira, 28, o pastor iraniano Yousef Nadarkhani passará por mais um julgamento onde será obrigado a negar sua fé em Jesus Cristo, caso não o faça, será sentenciado à morte.



Sob a acusação de apostasia, o tribunal da província de Gilan determinou que ele devia negar sua fé em Jesus Cristo e voltar a ser muçulmano já que Nadarkhani vem de uma família de ascendência islâmica.

Os juízes do Supremo Tribunal do Irã afirmaram que,  embora o julgamento vá contra as atuais leis iranianas e internacionais, eles precisam manter a decisão do Tribunal Supremo em Qom.


  Programa que ensina a Bíblia vira febre na Internet


Quando pediram a ele para que se “arrependesse” diante dos juízes, Yousef disse: “Arrependimento significar voltar. Eu devo voltar para o quê? Para a blasfêmia que vivia antes de conhecer a Cristo?” Os juízes responderam: “você deve voltar para a religião dos seus antepassados, deve voltar ao Islã”. Yousef ouviu e respondeu: “Eu não posso fazer isso.”



Os advogados de defesa tentarão apelar para que revejam a sentença, mas  o tribunal pode agir segundo sua própria interpretação da Sharia (lei islâmica). Segundo a lei, ele teria três chances para se retratar, amanhã será a sua última chance, se ele não negar o nome de Cristo será executado.

Pedido do ministério Portas Aberta:



Ore pelo pastor Yousef Nadarkhani, para que Deus o proteja e o livre da sentença de morte e possa ser liberto da prisão. Envolva mais pessoas para, juntos, intercedermos pelo nosso irmão.

Assine o abaixo-assinado que será enviado em favor do pastor: e-activist.com/ea-action/action?ea.client.id=88&ea.campaign.id=12209




Deixe seu comentário!