MENU

Pastor critica líderes que ignoram “valores morais” para parecerem “modernos”

Matt Chandler disse estar "profundamente preocupado" com os pastores da igreja hoje


Matt Chandler
Matt Chandler

São mais de 20 livros como autor e coautor. Além de ser teólogo e responsável pela rede missionária Atos 29, Matt Chandler lidera a megaigreja Village Church, que reúne mais de 10.000 pessoas em seus cultos, na região metropolitana de Dallas, Texas (EUA).

Por isso, sua participação na conferência “Juntos pelo Evangelho” na semana passada causou um grande impacto. Diante de centenas de líderes evangélicos, Chandler disse estar “profundamente preocupado” com a tendência de pastores ignoraram os “imperativos morais” da Bíblia e tentarem “parecer modernos”. Na tentativa de evitar o legalismo, procuram se apresentar “legais” e “inclusivos” diante da sociedade, mas acabam causando um mal à Igreja como um todo.

Leia mais

Sua mensagem em uma das mais importantes conferências anuais de pastores tradicionais foi bastante incisiva: “Temos toda uma geração de pastores, e líderes cristãos que se afastam dos imperativos morais da Palavra de Deus por medo da acusação de legalismo”.

“Somente quando expomos diante de nossos irmãos e irmãs os imperativos morais que Deus nos confiou é que poderemos mostrar ao mundo a luz da glória de Deus em Cristo”, continuou ele.

“Em toda a Escritura, Deus descreve claramente como Ele quer que Seu povo viva e se relacione uns com os outros e com o mundo ao seu redor. No entanto, como humanos caídos, todas as regras e autoridade externa parecem ameaçar nossa autonomia”, disse Chandler.

Citando Mateus 5:13-16, passagem onde Jesus ordena a Seus seguidores “Seja sal e luz” na sociedade, o teólogo lembrou que ser “nascido de novo” significa ser “moldado pelo poder do Espírito diante da realidade moral adversa”.

“Uma das maneiras que mostramos que somos filhos e filhas de Deus é que houve uma transformação interior que levou a uma transformação exterior externa que o mundo considera peculiar”, assegurou.

Segundo destacou, existe um perigo real de ao invés de fazermos discípulos, mantendo intocadas as instruções de Jesus, podemos acabar sendo “discipulados pelo mundo” e aceitando tudo o que a sociedade nos impõem em nome da “tolerância e do amor”.

“É a santidade estabelecida no Céu que nos permite confrontar toda a imundícia do mundo. É a beleza de Cristo que nos compele a dizer ‘não’ ao que está errado no mundo”, assegurou.

Para Chandler, está cada vez mais preocupante a necessidade de muitos crentes em tentar adaptar a mensagem do evangelho para que ela ‘não ofenda’. “Devemos lembrar que somos pessoas peculiares”, enfatizou o pastor. “Eu não entendo como há quem tente achar paralelos entre a história de Jesus Cristo e ‘Game of Thrones’ a fim de conseguir comunicar alguma coisa”, lamentou.

Ele disse não ter dúvidas que é necessária uma reflexão séria sobre o tipo de mensagens que estamos ouvindo dos púlpitos. “Deveríamos ser mais sérios com o chamado de Deus em nossas vidas, para termos nossas vidas transformadas pela presença de Jesus e vivermos para aquilo que Ele nos chamou”, concluiu. Com informações Christian Post



Assuntos: ,


Deixe seu comentário!

Mais notícias