Pastor pede cuidado com uso do humor na pregação do evangelho

"O legítimo pregador do Evangelho não deve aparecer mais que Jesus Cristo”, assevera Ciro Zibordi.


Pastor pede cuidado com uso do humor na pregação

O pastor Ciro Sanches Zibordi, ligado a Assembleia de Deus, fez uma publicação em seu blog na quarta (10), pedindo mais reverência aos youtubers cristãos, em destaque aos que usam o humor como ferramenta de trabalho.

Recentemente alguns youtubers, como Vinícius Rodrigues, do canal “Tô Solto”, foram entrevistados no programa “Conversa com Bial”, da Rede Globo. Aproveitando esta participação, pastor Sanches republicou uma entrevista feita com ele para a revista Geração JC, ano XIII, número 106 (CPAD, 2015), tratando do bom senso no uso do humor cristão.

Zibordi citou o exemplo do apóstolo Paulo, que fez uso da comédia em suas cartas. Em 2Coríntios 11.5, ele ironizou os falsos pregadores chamando-os de “excelentes apóstolos”.

Não é errado usar o humor na divulgação e defesa do evangelho, mas sim, usá-lo como meio de autopromoção. “E aí está o grande desvio do alvo, visto que a palavra de Deus ensina: ‘fazei tudo para a glória de Deus’ (1Co 10.31)”, explicou pastor Ciro.

O pastor da Assembleia de Deus de Niterói (RJ), relatou que nas Escrituras não se encontra uma proibição clara ao uso do humor, mas advertiu que “embora não haja proibição expressana Bíblia, quando o empregamos devemos perguntar a nós mesmos: Isso glorifica a Deus, convém aos cristãos e os edifica?”.

Ainda em relação aos produtores de vídeos evangélicos, Ciro concluiu que é necessário respeito com a palavra de Deus, com Jesus Cristo. Todos podem e devem levar a mensagem de salvação, porém, “o legítimo pregador do Evangelho não deve aparecer mais que Jesus Cristo. Seu alvo é apresentar o Evangelho”. O destaque é a mensagem, não o mensageiro.

Encerrando, pastor Zibordi orientou ao jovem cristão que está conectado nas redes sociais, mídias e internet de forma geral. É preciso fazer um uso benéfico das ferramentas virtuais e ter consciência nas atitudes. “Em outras palavras, ele pode fazer tudo o que pensa na internet, desde que pense somente no que é verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, de boa fama, virtuoso e louvável”.




Deixe seu comentário!