Pastor se converte ao islã e metade da igreja o segue

Líder alega que a maioria dos cristãos são "imorais e falsos".


Pastor se converte ao islã e metade da igreja o segue

Um pastor evangélico do Quênia se converteu ao Islã e foi seguido por cerca de metade dos membros de sua igreja. Charles Okwany, que liderava a Igreja de Deus em Nyalgosi, disse que o motivo da mudança foi a maneira como as mulheres cristãs se vestiam.

Após anunciar a decisão, 23 fiéis da igreja também se converteram ao islamismo e transformaram a igreja em uma mesquita, renomeada como Mesquita Nyalgosi Jamia.

Falando a um jornal da capital Nairobi, Okwany alega que, ao contrário dos muçulmanos, a maioria dos cristãos são “imorais e falsos”.

Aos 65 anos o ex-pastor seguiu uma tradição muçulmana e trocou de nome, passando a se chamar Ismael Okwany. “Durante o meu tempo como pastor, viajei para as regiões de Malindi, Mombasa, Nairobi e até na Tanzânia para pregar a palavra de Deus. Sempre aproveitava a oportunidade para estudar a conduta de cristãos e muçulmanos que viviam nas áreas, e aos poucos fui me convencendo que o islamismo é melhor”, explica o líder religioso.

Segundo ele, sua frustração maior foi ver a maneira indecente como as mulheres se vestiam, com roupas muito curtas, o que seria uma “tentação”. “É lamentável que algumas pessoas da igreja reclamavam que eu estava errado quando pregava contra as vestimentas indecentes. É claro que estavam indo contra a vontade de Deus”, desabafou.

Okwany disse que começou sua jornada para o Islã após conversar com um líder muçulmano da região de Kisii, a quem explicou suas intenções. Após conversar com o imã Mustafa Saoke, fez a profissão de fé dizendo que Maomé é o único profeta. Ao comunicar aos membros da igreja, cerca de metade deles decidiu seguir o pastor e também fizeram a profissão de fé islâmica.

Agora, a mesquita reúne também os 30 muçulmanos que moravam na área e agora frequentam a nova mesquita, localizada numa região que tem mais de 200 igrejas.

Okwany explica que vai se submeter a um intenso treinamento teológico para conhecer mais profundamente a religião muçulmana. “Vou estudar a teologia islâmica para que possa pregar a palavra de Allah. Nunca tive aulas formais de teologia antes. Este será o meu ponto de partida”, acrescentou.

De acordo com Omar Al Bashir, o xeque da região de Nyanza, o prédio da igreja será reformado para se encaixar nos padrões exigidos pelo Islã.




Deixe seu comentário!