Pastora pede perdão a Dani Dayan por atitude do Brasil em relação a Israel

Jane Silva, líder da organização Comunidade Internacional Brasil-Israel (CIBI) esteve com o consul general de Israel Dani Dayan esta semana, em Nova York.


Pastora pede perdão a Dani Dayan por atitude do Brasil em relação a Israel

Ela levou uma bandeira do Brasil e fez questão de pedir perdão ao cônsul em nome dos cristãos brasileiros pela rejeição que ele sofreu do governo de Dilma Rousseff. Ela considera o gesto “profético”, sendo similar ao que ela fez quando liderou uma caravana de políticos brasileiros em um encontro com autoridades israelenses em Jerusalém no mês passado.

A CIBI defendia a aceitação de Dayan, que teve suas credenciais rejeitadas por pressão de grupos de esquerda. Após o impasse, Dayan foi enviado então para representar Israel junto à ONU e o Brasil permaneceu meses sem embaixador de Israel.

A visita teve como objetivo buscar apoio do governo de Israel para diferentes projetos em comemoração aos 70 anos do restabelecimento de Israel como nação no próximo ano. O principal deles reunirá líderes cristãos de diversos países.

Jane tem um longo histórico de ações em favor de Israel em diferentes partes do mundo, sempre procurando estreitar os laços entre cristãos e os judeus.  Ela lembra que o próprio primeiro ministro Netanyahu admitiu recentemente que “os cristãos evangélicos são os melhores amigos de Israel”.

Segundo a pastora, o povo brasileiro tem enorme respeito por Dayan e sua história e deseja que ele vá ao Brasil. A líder cristã enfatizou que “o Brasil tem um papel fundamental na história de Israel, pois foi através da liderança de Osvaldo Aranha que a ONU reconheceu em 1947 o direito de Israel ressurgir”.

A líder da CIBI explicou ao embaixador que em 2018 promoverá eventos em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte para que ele possa falar sobre diversos temas, incluindo questões geopolíticas, históricas e religiosas. Outros líderes israelenses e brasileiros participarão do encontro, fazendo alusão ao entrelaçamento histórico entre os dois países.

Além disso, estão nos planos da Comunidade promover um jogo amistoso de futebol com atletas convidados, intitulado “um chute pela paz”.

Jane Silva disse ter saído satisfeita do encontro, afirmando que viu em Dayan um líder dinâmico e de altíssima competência, tendo certeza que o Brasil perdeu muito em não tê-lo como embaixador, pois ele seria muito bem-recebido.

Finalizou dizendo que a Comunidade Internacional Brasil-Israel agora tem um escritório nos Estados Unidos, o que facilitará a cooperação com o trabalho com o Consul Geral, que representa Israel junto à ONU.




Deixe seu comentário!