17/11/2012 - 13:01

Pastores criam ministério para sem-tetos após viverem como mendigos por 10 dias

Os líderes queriam sentir na pele o que passam os mendigos antes de oferecer ajuda


Pastores criam ministério para sem-tetos após viverem como mendigos por 10 dias Pastores criam ministério para sem-tetos após viverem como mendigos

Pastor Buff Dustin trocou seu trabalho, sua casa e sua sensação de segurança por uma mochila, uma Bíblia, um saco de dormir, uma muda de roupa, sua carteira de identidade e um telefone celular.

Durante 10 dias, ele e o pastor de jovens Philip Nguyen viveram intencionalmente sem-teto, vagando pelas ruas de Norman, a cidade onde moram, no Estado de Oklahoma. Foi uma busca pessoal para compreenderem como é a vida dos sem-teto.

O parque Andrews, perto da Universidade de Oklahoma, é um lar temporário para muitos dos sem-teto da cidade. Buff estima que 300 pessoas vivem na rua nesta cidade de 113.000 habitantes. No parque, os sem-teto se reúnem em grupos durante a noite, dormem no playground ou nos degraus do anfiteatro.

O pastor olha o parque e explica: “Todos os escritórios importantes da cidade estão ali”, disse ele. “Os sem-teto e mendigos dormem aqui durante a noite e do outro lado da rua fica o posto da polícia. Eu li que a prefeitura de Norman tem 1.700 moradores de rua, se você incluir habitação transitória, abrigos e as ruas”.

Buff é o pastor principal da Igreja da Graça, uma igreja evangélica independente onde Nguyen trabalha como pastor de jovens enquanto termina sua licenciatura em educação musical na Universidade de Oklahoma.

A dupla passou vários dias andando pela cidade, procurando conhecer os sem-teto e ter conversas sobre suas vidas e suas escolhas.

“Eu fiquei surpreso ao descobrir como era fácil conseguir comida”, disse Buff. “Você pode ter duas refeições quentes por dia de graça. Encontrar um lugar para dormir, porém, é algo mais difícil.”

Uma ONG chamada “Alimento e Abrigo” serve cerca de 250 refeições por dia, mas possui um espaço limitado para as pessoas dormirem na sua sede. Buff e Nguyen passaram uma noite no chão no abrigo, um espaço limitado onde ficam cerca de 40 pessoas.

“Nós decidimos que, em vez de tirar o espaço das pessoas que realmente necessitam do abrigo, depois daquela noite acabamos dormindo entre as casas”, disse Nguyen.

O local escolhido foi uma área arborizada na orla da cidade, entre as casas de um bairro pequeno, e outras noites em um abrigo local.

Uma noite, eles tentaram ficar nas salas de espera no Hospital Regional de Norman, uma tática comum de acordo com Nguyen, mas a segurança pediu que eles saíssem do local depois da uma hora da manhã. “Foi um momento assustador”, disse Buff. “Foi a primeira noite que não tínhamos um plano de onde dormir.”

Outro momento tenso ocorreu durante um jantar na sede da ONG Alimento e Abrigo. Um artigo do jornal The Daily Oklahoma contou o que Buff e Nguyen estavam fazendo. Pouco tempo depois, vários dos presentes começaram a apontar para eles.

Um homem sem-teto se aproximou deles para perguntou se era verdade o que dizia o artigo. Buff admitiu diante de todos que eles estavam apenas fingindo ser desabrigados. “Eles não entenderam nossa motivação no começo”, lembra o pastor, “mas depois abraçaram a idéia.”

Buff e Nguyen acreditam que nem todos vivem assim porque querem. Falta-lhes oportunidades. “Há dois tipos de pessoas por aqui”, disse o pastor “Alguns vivem como sem-teto por acreditar ser esse um estilo de vida, e eles são 100% bem com essa decisão. Mas há outros que estão lutando para sair dessa vida sem moradia. Queremos ajudar a ambos os grupos em nossa igreja”.

A experiência terminou com uma análise positiva e os pastores planejam refletir sobre o que tinham visto e aprendido e passar isso adiante. Eles irão se reunir com lideranças Igreja da Graça para determinar onde e como poderão usar melhor seus recursos financeiros limitados.

“Esta é a nossa cidade”, disse Buff. “Este é lugar para onde Deus nos chamou. Eu quero causar um impacto positivo na vida dessas pessoas. Esta é a única maneira que agora poderei dizer que os entendo e como podemos ajudá-los a ter uma vida melhor”. Traduzido de Religion News.




Comentários


Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

avatar

wpDiscuz