Pastores e padres ateus são encorajados a assumir isso publicamente

O Projeto Clero é uma iniciativa que deseja ajudar líderes religiosos que perderam a fé


Pastores e padres ateus são encorajados a assumir isso publicamente

A Freedom From Religion Foundation e a Fundação Richard Dawkins criaram o The Clergy Project [Projeto Clero] em 2011. O grupo já passou de 200 membros em sua comunidade online. Seu objetivo é reunir todos os membros do clero, como pastores, padres, rabinos e outros líderes que já “abandonaram a fé”. Para fazer parte do Projeto, as pessoas devem “não ter crenças sobrenaturais e identificar-se como humanistas, livres-pensadores, agnósticos ou ateus”.

Recentemente, o final da convenção da ONG Ateus Americanos marcou a “formatura” de pessoas como Teresa MacBain, 44, uma pastora que, através da rede de apoio on-line oferecida pelo Clergy Preoject, pode assumir publicamente que perdeu a sua fé e se descobriu ateia.



A ex-pastora conta que suas dúvidas começaram alguns anos atrás. Ela foi responsável por uma igreja Metodista em Tallahassee, Flórida, com 200 membros. Agora, explica que decidiu se assumir em público, porque não conseguia mais ir em frente. “Eu vivi tanto tempo uma vida dupla. Qualquer pessoa que possui alguma integridade sabe que isso corrói sua alma. Ou falta de alma”.

O custo foi alto para MacBain. Alguns amigos se afastaram e membros da família dizem que ela não é bem-vinda em suas casas. Ela recebeu muitas mensagens cheias de ódio. A congregação de MacBain ficou surpreendida, empacotou as coisas dela e pediu que seu marido, um policial, fosse buscar tudo.

O objetivo do projeto não é tirar pastores e padres do púlpito, mas ajudar aqueles que já abandonaram suas convicções e desejam, anonimamente, discutir como isso irá mudar as suas vidas. A esperança é que eles possam, como MacBain, sentirem-se forte o suficiente para encarar suas famílias, amigos anunciar seu ateísmo, mesmo sabendo que isso irá lhes custar sua carreira.



“Quando você sai do ministério, pode perder tudo isso”, disse Dan Barker, ex-pastor e atual vice-presidente da Freedom From Religion.”Você tem que se perguntar, ‘Quem sou eu agora?’ ”. O Projeto Clero é um lugar onde a sua auto-estima será restaurada”, explica.
Barker traça a origem do projeto ao apoio do conhecido líder ateu Richard Dawkins, além do filósofo Daniel Dennett e da pesquisadora Linda LaScola. Todos sentiram a necessidade de um lugar onde os membros ativos do clero pudessem ter um recomeço.

A maioria das pessoas que procura ajuda descobre que têm muito em comum. Todos entraram no ministério para ajudar as pessoas, mas depois de um tempo começaram a questionar sua formação no seminário e foram abandonando a fé de forma gradual. Hoje compartilham a confusão e a frustração de viverem como ateus, mas trabalharem como religiosos.

“Eles têm dúvidas iniciais, mas não agem”, explicou a pesquisadora LaScola após a convenção da Ateus Americanos.”Então eles se calam. Eles não comentam isso com seus colegas. É um processo lento sair da crença e chegar até a total falta de crença”, Dan Barker diz que o projeto tem em seu banco de dados sacerdotes que ainda estão ativos em suas comunidade de fé, incluindo ex- evangélicos, ex-católicos, um par de ex-rabinos e um ex-líder muçulmano. Todos escolhem pseudônimos e compartilham na comunidade online tanto quanto eles se sentem confortáveis em dividir com o grupo.

Mike Aus, 48, era pastor de uma congregação de 150 pessoas em uma igreja não denominacional no Texas. Ele conheceu o Projeto Clero, após viver anos de “dúvida solitária”. Ele também falou no final da convenção, explicando que sentia como se um pesado fardo fora tirado de suas costas depois de conversar com as pessoas do Projeto. “A coisa mais importante foi saber que eu não estava sozinho. Foi vital ter uma comunidade onde podia conversar com pessoas que estavam vivendo as mesmas coisas que eu. Soube que não era o fim da linha, que havia vida após esse chamado”.

Joe Vingle, membro da igreja do ex-pastor Aus, diz que “Algumas pessoas estavam com Mike há 20 anos ou mais. Eles ficaram realmente feridos. Ainda estão sentindo que tudo que aprenderam com ele é uma mentira”. Mas Vingle esclarece “Ele ainda é um amigo e estou interessado em ver onde isso irá levá-lo”.

Após o final da Convenção nacional da Ateus Americanos, os líderes do Projeto Clero se reuniram para debater como eles podem ajudar mais os ex-religiosos. As propostas foram oferecer empréstimos de curto prazo, bolsas de estudo e programas de assistência até eles encontrarem outro emprego. Também elegeram sua nova diretora: Teresa MacBain.

Traduzido e adaptado de Religion News




Deixe seu comentário!