MENU

Peça com “Jesus travesti” é proibida em Pernambuco

Deputado pastor Eurico denuncia “profanação” e pede respeito à fé cristã


Renata Carvalho e o deputado federal Pastor Eurico.
Renata Carvalho e o deputado federal Pastor Eurico. (Foto: Montagem / Reprodução)

A peça teatral “O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu”, interpretada pelo travesti Renata Carvalho foi proibida novamente. Após situação similar no Paraná, em São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia, a apresentação programada para Garanhuns foi cancelada pelo Governo do Estado de Pernambuco.

Programada para ser apresentada nos dias 26 e 27 de julho, no 28º Festival de Inverno de Garanhuns, desde que foi anunciada causou polêmica. Diferentes autoridades políticas e religiosas pernambucanas vinham se manifestando contrárias à peça.

Leia mais

O deputado federal Pastor Eurico (Patriota/PE), divulgou vídeos nas redes sociais onde a classificou de “profanação” e pediu respeito à fé dos cristãos. Fazendo um apelo tanto a evangélicos quanto a católicos, asseverou: “Nosso Jesus é Rei, não é rainha não. Isso é uma aberração, uma profanação. Exigimos respeito para com a fé dos cristãos no Brasil. Não vamos admitir que um grupo minoritário venha profanar o nome de Jesus”.

Também mencionou por nome o secretário de cultura do Estado, Marcelino Granja, lembrando que esse é um ano eleitoral.

A pressão dele parece ter dado resultado. O Governo do Estado de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura emitiu nota anunciando o cancelamento.

“O Festival de Inverno de Garanhuns foi criado para unir e divulgar nossas expressões culturais e não para dividir e estimular a cultura do ódio e do preconceito. O Governo de Pernambuco também repudia todas tentativas de exploração eleitoreira feitas do episódio”.

Por sua vez, o ator Renata Carvalho disse ao Uol que é vítima de preconceito. “Fomos censuradas em Guaranhuns. Jesus é a imagem e semelhança de todos, menos de nós pessoas trans?… Precisamos humanizar e naturalizar os corpos, as identidades e vivências transvestigêneres”, afirmou ao UOL.



Assuntos: , , ,


Deixe sua opinião!

shopping