PMDB muda de nome e quer se aproximar de evangélicos

Partido vai voltar a ser “Movimento”


PMDB muda de nome e quer se aproximar de evangélicos

Durante a convenção nacional do PMDB realizada hoje em Brasília, o presidente nacional do partido e líder do governo no Senado, o senador Romero Jucá (RR) anunciou que a sigla voltará a se chamar MDB.

“Não é volta para o passado. É um passo gigantesco para o futuro”, afirmou Jucá. Criado em 1966, o MDB era então Movimento Democrático Brasileiro, e fazia oposição à Aliança Renovadora Nacional (Arena), partido que dava sustentação ao regime militar. Passou a ser partido em 1979, com a redemocratização no país.

Entre os anúncios, Jucá disse que a volta à ideia de Movimento é uma “nova fase” da legenda. “É hora de olhar para frente. A ponte para o futuro já chegou. O futuro passa pelo MDB”, assegurou.

Uma das maiores mudanças será na postura, criando segmentos dentro desse Movimento para atrair evangélicos e defensores da pauta socioambiental, por exemplo. Contudo, não foi explicado como isso ocorrerá. O partido tem alguns deputados na bancada evangélica, como Leonardo Quintão (MG) e Alexandre Serfiotis (RJ).

A maior liderança do PMDB com penetração entre os evangélicos era Eduardo Cunha, que foi preso durante as investigações da Lava-Jato. Jucá e vários outros membros da cúpula do partido aparecem nas delações e são investigados. Com informações Valor




Deixe seu comentário!