MENU

Apesar de polêmicas, maioria dos pastores aprova Donald Trump

Terceiro casamento e declarações infelizes não abalam confiança no presidente


Reprodução Youtube

A maioria dos pastores dos Estados Unidos aprova o trabalho que o presidente Donald Trump está fazendo. O instituto de Pesquisas LifeWay, especializado em questões religiosas, divulgou na quinta-feira um levantamento feito por amostragem, com mais de 1.000 pastores.

Mais da metade (51%) dos entrevistados “aprovam totalmente” o trabalho de Trump frente à Casa Branca, enquanto 29% desaprovam. Os demais 20% não sabem ou não tem certeza.

Leia mais

O índice é bem maior que tinha o presidente Obama no meio de seu mandato (30%), lembra McConnell, diretor-executivo da LifeWay, em comunicado. No meio pentecostal está o maior percentual de aprovação (86%), configurando o maior índice entre todos os segmentos religiosos.

Após a tomada de posição sobre Israel e a mudança da embaixada, vários líderes pentecostais de renome compararam Trump ao rei Ciro e a outras figuras bíblicas.

Entre os pastores batistas a aprovação é de 68%, enquanto 41% dos luteranos e apenas 28% dos presbiterianos dizem o mesmo.

Para efeitos de comparação, uma pesquisa da LifeWay realizada antes da eleição de 2016, indicava que apenas 32% dos pastores diziam ter certeza de que votariam em Trump.

Orações na Casa Branca

Apesar de estar em seu terceiro casamento e ter acumulado polêmicas por conta de declarações infelizes, consideradas racistas e sexistas, Trump tem amealhado apoio crescente por sua firma posição em favor da vida, a defesa da liberdade religiosa além, claro, da considerável melhora econômica do país.

Quando esteve no Brasil, o pastor Mario Bramnick – que faz parte do grupo de líderes evangélicos que oram mensalmente na Casa Branca – explicou que muitas das decisões importantes tomadas pelo presidente foram tomadas após períodos de intercessão. Ele contou que a aproximação do político com pastores começou durante a campanha e que, desde então, Trump busca aconselhamento espiritual.

O pastor Mike Freeman, da Igreja Spirit of Faith, reuniu-se com o presidente em agosto e confessou que, no início, tinha um “pé atrás” por causa da maneira como ele era mostrado pela mídia. Mas agora é um firme aliado.

“Você tem ouvido a Deus. Enquanto estiver ouvindo a Deus, esse país está em ótimas mãos. Minha oração é que sempre estejas aberto à sabedoria e ao espírito de Deus”, declarou ele a Trump, que respondeu aos pastores presentes: “Vocês sempre terão um amigo na Casa Branca”. Com informações LifeWay



Assuntos:


Deixe sua opinião!

Mais notícias