MENU

Cristãos perseguidos vem ao Brasil para os 40 anos da Portas Abertas

Culto especial celebra ministério missionário


Cristãos perseguidos
Cristãos perseguidos

Prestes a completar 40 anos de fundação no Brasil, a Missão Portas Abertas tem motivos de sobra para comemorar. Presente em mais de 60 países, a organização ajuda anualmente mais de 215 milhões de cristãos perseguidos ao redor de todo o mundo através de apoio espiritual e financeiro. Para comemorar a data especial, a Portas Abertas Brasil realiza um grande culto festivo, na Igreja Batista Boas Novas, em São Paulo.

O evento acontece no dia 5 de maio, a partir das 19h30. A entrada é franca. Presenças confirmadas do pastor Samuel e Aaron, do CEO da Portas Abertas Internacional, Dan Ole Shani, e dos ministros de louvor Adhemar de Campos e Gerson Borges. A Igreja Batista Boas Novas fica na Rua Marechal Malet, 611, Parque da Vila Prudente, São Paulo.

Leia mais

Uma história de amor e fé

No Brasil, o ministério da Portas Abertas teve início em 1978, com a irmã Elmira Pasquini e outros crentes, que fundaram em 01 de maio de 1978 o escritório nacional da organização que teria como principal objetivo mobilizar a igreja brasileira a orar e apoiar financeiramente os cristãos perseguidos de todas as partes. Hoje, com sede em São Paulo, a base nacional conta com mais de 600 voluntários, mais de 30 mil parceiros e emprega cerca de 40 colaboradores diretos.

Mas a história da Portas Abertas tem início muito antes disso. Em 1955, um cristão holandês de 27 anos participa de uma viagem à Polônia e descobre um remanescente de cristãos por detrás da Cortina de Ferro com necessidade urgente de bíblias. Tocado por Deus, o jovem André* atende ao chamado de Cristo e dá início a distribuição de literatura cristã no país. O rapaz não poderia imaginar que anos depois, aquela modesta iniciativa tomaria proporções muito maiores e seria usada por Deus para atender milhares de cristãos nos mais diferentes lugares do mundo.

Atualmente o trabalho da Portas Abertas funciona de acordo com as necessidades regionais dos países em que atua. Além da distribuição bíblias e materiais cristãos, a iniciativa ainda treina e alfabetiza crentes locais, oferece ajuda institucional e assessoria jurídica, nos inúmeros casos de prisões motivadas por perseguição religiosa e ainda auxilia socioeconomicamente irmãos que são privados de direitos básicos por causa de sua confissão de fé.

Saiba mais sobre o trabalho da Missões Portas Abertas no site da organização.



Assuntos:


Deixe sua opinião!

Mais notícias